sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Há tantos casos destes


Mischa Barton

Já ouvi muitas vezes pessoas dizerem que eu me arranjo (e por arranjar entenda-se o cabelo minimamente arranjado, alguma maquilhagem e a roupa conjugada) porque tenho tempo de sobra, uma vez que não tenho marido nem filhos. E eu fico indignada, porque sempre tive a ideia de que isso de nos arranjarmos depende unicamente de... nós. O que mais há é gente com tempo de sobra que consegue sair à rua com o cabelo sabe-se lá como, com a cara num estado lastimável e com a roupa descuidada. O que mais há é gente com filhos, sem tempo nenhum, que dispõe de cinco ou dez minutos matinais, para dar um jeito no cabelo e para pôr qualquer coisa na cara. Isso não tem a ver com o tempo. Tem sim a ver com a própria pessoa.

E essas pessoas que não se cuidam minimamente, porque não têm tempo, porque não acham isso relevante, porque têm coisas mais importantes para fazer, são depois aquelas que têm baixa auto-estima, que reclamam sempre de nós, e não elas, sermos o centro das atenções, quando isso tudo só depende delas.

61 comentários:

Laetitia disse...

É bem verdade. E pior é quando lançam "bocas" manhosas que chegam a ser um tanto ou quanto ofensivas.
A maior parte dessas pessoas prefere ficar a dormir até à última, ou simplesmente a anhar no tempo livre, e depois tem inveja de quem tem um aspecto impecável.
Como tudo na vida é preciso esforço, quanto mais não seja de disponibilização de uns minutos de cuidado próprio. E não, isso não tem nada que ver com ser-se solteira, casada, com filhos ou sem eles, com uma profissão exigente ou nem por isso. Tem que ver sim com o amor da pessoa por si própria e com o que é capaz de investir em prol do seu bem-estar.
Muito bom este post Kitty.:) Mua.

art.soul disse...

verdade!
é uma questão de organização e essencialmente prioridades, com uma pitada de amor próprio.
depois do nascimento da minha filha, nada me dá mais prazer que me sentir uma mãe cheia de estilo.

quem diz isso tem um bocadinho assim de inveja, digo eu...

Anônimo disse...

Desculpa mas não concordo nada com este post. Se tivesses 3 filhos um marido e restante família adjacente garanto-te uma coisa: nem te lembras de te arranjar, vais-te arranjando entendes? É que não dá mesmo. Kiss

Precis Almana disse...

Perfeitamente de acordo! Também já ouvi bocas dessas quando sugiro que façam isto ou aquilo para melhorar a imagem.
Com a ginástica é a mesma coisa: "ah e tal, não tenho tempo". Mas depois se calhar vêem as telenovelas todas. É uma questão de prioridades, como tudo na vida. E há quem saiba disso e depois há os que não querem saber.

_ba_ disse...

Sinceramente acho que o ter filhos é mais complicado mas não vejo que sirva de desculpa para andarmos "descabeladas" e "mal amanhadas".
Sou Mãe há quase 4 anos e o meu filho já sabe que ponho não sei qtos cremes na cara e no corpo diariamente. Até ele próprio leva com o creme no corpo e cara todos os dias a seguir ao seu duche matinal. Aliás também me dizem que ele toma duche matinal porque tenho tempo para isso: o tempo somos nós que o fazemos - eu trabalho a 5 kms de casa. levanto-me as 7 da manhã e chego aqui às 09h30 portanto temos é que nos organizar ... agora se me falarem em saltos altos isso já não ando tanto pois para correr e andar com eles ao colo não consigo.

B. disse...

É, de facto, uma grande verdade!
Aliás, como todos os teu posts (sempre carregadinhos de grandes verdades). :)
Toda a gente consegue arranjar 5 minutos para se arranjar. E faz-se tanta coisa em 5 minutos! Pessoas que tentam arranjar desculpas para justificar a falta de tempo, são pessoas dadas à auto-sabotagem e que têm medo de algum protagonismo, intimamente preferem de passar despercebidas.

camaleoa disse...

Não podia estar mais de acordo!!!
É vê-las a roerem-se de inveja.. oh yeah...

Basta acordarem 30m mais cedo.. :)

Guerreira disse...

Concordo plenamente contigo, acho que qualquer pessoa, seja homem ou mulher que se goste de ver ao espelho e gostar do que vê, arranja sempre algum tempo para cuidar de si e também colocar um creme na cara, uma base um risco nos olhos, não é que se perca muito tempo, cabelo depende do tamanho claro, mas é tão bom nos sentir-mos bonitas!! :)

geo disse...

Bem...sou suspeita ,não consigo sair de casa sem dentes lavados ,creme na cara e cabelo sempre lavado e cheirinho de perfume.Sou casada e dois filhos é verdade muita vezes fica os cantos da casa mal organizados,mas penso que muitas vezes se não nos arranjamos fica tipo bola de neve ,nunca mais se arranja,há que haver prioridades,ame-se a si e vâo ver o pessoal à volta vai notar e apreciar.

Kiss.

entreotudoeonadapedeumdesejo disse...

Nem mais!
Eu NUNCA saio de casa sem maquilhagem...por isto entenda-se, found de tein, rímel, um pouco de blush (:
E sim, também oiço coisas do género:
'Eu não tenho paciência para isso',
'Tens que te levantar mais cedo...olhó trabalho!',
E a melhor de todas...
'Acho uma coisa fútil, porque tu sem maquilhagem de certeza que não és tão bonita!'
Hello?
Não é suposto ela fazer mesmo isso?
E sim, acima de tudo tenho muiiito amor próprio.

madeMOIselle disse...

Desculpem-me a franqueza mas eu acho que esses discursos não passam de DESCULPAS.

Ai e tal tenho filhos, tenho marido, não tenho tempo para nada.

Começa a fase típica do desleixo e depois admitiram-se muito com certas atitudes dos maridos que já não olham para elas como antigamente...pudera!!!!

A gestão do tempo nos dias que corre é absolutamente essencial. E que minguem me venha dizer que 10 minutos a mais na cama faz muita diferença! E se faz, então que ninguém, me diga que nau se pode deitar 10 minutos mais cedo (ah, pois, não podem por causa dos filhos, querem ver?).

Mitno???

Não me parece.

Por isso oupa, toca a cuidar de nós mulherada, queremos portuguesas bonita e asseadas por ai, sim??

Beijinho,
http://cravoaosol.blogspot.com/

Helena Barreta disse...

Estou completamente de acordo. Uma das minhas sobrinhas é mãe de 3 filhos, todos os dias sai de casa bem cedo e todos os dias vai impecável, nunca a ouvi dizer que não tem tempo para se arranjar e se ela se cuida e arranja. Tenho também uma irmã que costuma dizer:"não sou rica, não tenho muito dinheiro, mas andar arranjada, bem calçada e penteada, vão sempre fazer a diferença".

Essa desculpa de não ter tempo é mesmo só isso: uma desculpa para o desleixo.

Um beijinho e bom fim de semana

S* disse...

Dor de cotovelo é lixada.

Miss Kitty disse...

Verdade!
E depois aquilo que muitos chamam andar "muito arranjada" eu considero o mínimo para estar apresentável. Mas muitas vezes sou criticada por isso. E nem queiras saber onde...

**

Anônimo disse...

Tal e qual!! E essa é a grande verdade!

Catarina

Vee disse...

O tempo arranja-se, depende de nós... Conheço mamãs de 3 sempre bem arranjadas e solteiras sem filhos que saem à rua como acordam.

hierra disse...

Concordo ctg, uma pessoa ou é arranjada por natureza ou não é, não é por ter mais tempo ou mais disponibilidade que anda mais arranjada :)...

Anônimo disse...

Tenho filho e marido e arranjo-me. é um compromisso que assumi comigo.
Ok... logo a seguir ao parto, é natural que não haja grande vontade, nem tempo, para nos arranjarmos. Mas, assim que as coisas entram nos eixos, está na altura de voltarmos a olhar para nós mesmas. Na minha opinião,há poucas mulheres que não conseguem arranjar efectivamente tempo. As outras usam esse argumento como desculpa para não olharem para si próprias.

Anônimo disse...

Eu não tenho filhos, portanto não sou a melhor pessoa para comentar, mas sou casada e tenho uma casa para cuidar também e um trabalho exigente... E era lá capaz de sair desarranjada de casa! Se o fizesse, então é que depois não conseguia trabalhar, de tão mal me sentiria. Todos os dias ponho creme hidratante, de olhos, base, corrector, blush, baton e ainda lavo o cabelo porque é super oleoso. E claro que a roupa é a combinar e geralmente já a preparo de véspera, para não cair no fenómeno de "a primeira coisa que me aparece à frente".
Confesso que ainda gasto algum tempo e dinheiro com isto, e até invejo quem se conseguir genuinamente sentir bem sem estes cuidados, mas eu definitivamente não consigo.
M

Rita Baguinhos disse...

Sou casada, tenho 4 filhos ainda bem pequeninos e trabalho e recuso-me a sair de casa sem estar bem arranjada... cabelo, pele, roupa e acessórios bem conjugados.

Claro que isto implica saltar da cama mais cedo do que se optasse por vestir a 1ª coisa que me aparecesse pela frente. É uma questão de opção mas não dispenso tratar-me como sei que mereço ser tratada.

Deve ser por questões como esta que referes neste post, que 99% das pessoas que me vêm ficam admiradissimas quando percebem que tenho 4 filhos.

Parece que nesta minha condição de mãe x 4 deveria de andar com o cabelo desgrenhado e ir trabalhar de fato de treino... lol

Queen of Hearts disse...

True. Oh so true.

spazzi disse...

Sempre me pareceu de uma grande pobreza de espírito a atitude de projectar nos outros as tristezas e queixumes próprios.
Quanto à anónima e os filhos: tenho uma irmã que tem 4 filhos trilingues( ela e o marido vivem num país onde falam francês e se estuda/trabalha em inglês) e nunca a vi de mal com a vida e a cuspir veneno para os outros.

ffiffas disse...

Pois, concordo. E eu acrescento que um dos grandes corta-interesses para os maridos é as mulheres deixarem de se arranjar porque casaram com eles e têm filhos. Deixam de ser a mesma mulher com quem eles se casaram, porque inevitavelmente a auto-estima baixará e isso, inevitavelmente faz estragos. E não me venham falar dos 3 filhos e família adjacente, que a minha mãe, por exemplo, pouco mais faz no dia a dia do que cuidar dos outros: marido, avó, tia, netos e sobrinho. E ainda as filhas que comem lá sempre. E nunca sai à rua com uma roupa qualquer, sem a sua maquiagem base e o cabelo arranjado. Por isso e tendo eu o exemplo dela, não me falem em falta de tempo, que tudo é uma questão de organização.

Paula F M disse...

Bom conheço quem tenha uma família numerosa e ande sempre arranjada e quem não tenha e também ande sempre impecável!
E conheço quem ande sempre impecável/arranjada mas tenha a auto-estima não muito em cima, não seja o centro das atenções, super insegura, etc etc.
E conheço quem não ligue muito ao aspecto mas tem uma alegria de viver inata, todos reparem e gostem dessa pessoa, que tenha carisma, etc etc etc...
Há de tudo, para todos os gostos! ;)

Pintas disse...

Ai como concordo contigo! Trabalho com algumas mulheres, sendo que sou a única sem filhos e estou fartinha de ouvir comentários tipo "quando tiveres filhos via ver que não tens tempo para isso". Quando a coisa é maquilhagem até vai lá que não vá, agora quando vês mulheres com cabelo no ar, dentes amarelados por falta de visita oa dentista, roupa mal passada e cara de sono quase ainda com remelinha no canto do olho...isso é FALTA DE VONTADE. Eu gosto de me arranjar, melhora aminha auto estima, o meu trabalho e sem duvida a foram como oso outros me avaliam também.

Me disse...

A minha mãe com duas filhas sempre saiu de casa para o trabalho devidamente maquilhada e penteada...

Eu ainda só sou casada e sempre fiz e continuarei a fazer o mesmo.

É uma questão de organização e de ter coragem de tirar o rabinho da cama mais cedo!

Digo mais. Até com a minha irmã internada e a correr todos os dias para o hospital, a minha mãe não deixa de se arranjar.

Se não nos dedicarmos a nós próprias estamos a anular-nos e de nada valeremos a quem mais queremos!

Li Fresca disse...

Concordo e não concordo. Por um lado depende realmente de nós termos força de vontade para continuar a cuidar de nós. Como mãe de 2 feras com mt pouca diferença de idades noto muito bem a diferença nos meus horários. Não vou ao cabeleireiro à meses, tomo banho a correr de manhã e já nem creme espalho pelo corpo. As compras para mim passam para 2º plano, porque 1º estão as necessidades delas. E a maquilhagem passou a ser menos. Mas concordo qd dizes que depende de nós. O que não falta são mulheres que se descuidam depois de serem mães. Dentro dos meus limites faço um esforço para andar minimamente arranjada, até porque gosto de mim e antes de ser mãe já era mulher. É uma questão de organização: escolho a roupa na noite anterior (minha e delas), de manhã não saio sem um pouco de base e rimel (no minimo). As prioridades mudam, é verdade, mas não pode nem deve mudar a auto-estima.
Fico contente quando me dizem que nem pareço ter tido 2 filhos seguidos...

Paula disse...

Claro que marido e filhos nos levam um tempo que ,quem não os tem, se calhar não está bem a ver.Claro que o cansaço é real,o tempo não estica e a tentação de mais meia hora na cama é grande.Então,trata-se de escolhas,de reservar meia hora para nós,de impôr limites e respeito porque podemos ser mães e esposas mas muito antes disso somos mulheres,pessoas,individuos.E a nossa auto estima e bem estar são importantes!Há muitas mulheres que se anulam a favor dos filhos,do marido...mas mais tarde ou mais cedo vão ver que isso não é boa ideia...

Ana Filipa Oliveira disse...

Sim, é verdade, as pessoas simplórias, como eu, inventam mil e uma desculpas para não se arranjarem e mil e uma justificações para as outras jeitosas e que vivem no centro das atenções conseguirem o que conseguem... quase sempre por falta de mérito próprio, mas por uma razão de "não-sei-o-quê". Sim, é verdade, isso é sinal da nossa baixa-autoestima. Mas fazer o quê?! O mundo é feito disto mesmo, diferenças e dualidades. Viva a diversidade! (E ainda bem que existem pessoas que se arranjam! Se não, de que falavam as outras?)
;-)

Isto tudo para dizer: muito bom post.

Mak, o Mau disse...

Tendo em conta a temática, a Mischa Barton não é possivelmente a melhor imagem para a ilustrar, minha cara. Entre drogas, álcool e a cabeça feita na parte de trás de um esquentador, o visual dessa moçoila nos últimos tempos tem oscilado entre o céu, o inferno e algo que muito possivelmente será a Musgueira num dia cinzento

Marisa disse...

Eu nunca saio de casa sem um minimo de maquilhagem, sem ter o cabelo arranjado e sem me ver ao espelho para confirmar se a roupa que escolhi está em condições.
Tenho marido, mas não tenho filhos, dai ter bastante tempo. No entanto acho sempre bem pensarmos em nós,faz-nos sentir bem.

CarlaB disse...

Bem, eu tenho marido, uma menina de 3 anos e um cão (= passeios diarios). E acredita é muito complicado ter tempo para nós. Apesar de trabalhar perto de casa, entro as 8.30 ("ba" adorava entra as 9.30, 1 h a mais de manhã era otimo) e saio por volta das 19h, o tempo livre nao é muito. Então no 1º ano da minha filha, revelou-se uma missão (quase) impossivel. Mas como foi já comentado tudo depende do amor da pessoa por si própria. Nunca deixei de ir ao cabeleireiro, saio sempre maquilhada (discreta mas maquilhada) e cuidar de mim, mas admito que ao incio foi necessario muita disciplina.

Cláudia disse...

Concordo plenamente...eu não tenfo filhos mas tenho uma profissão e todas as tarefas de casa quase inteiramente a meu cargo e não saio de casa sem achar que gosto do que vejo no espelho; conheço quem tenha filhos e horários mais complicados e faça o mesmo que eu ou até melhor!
Acho que a maior parte das vezes é preguiça, física e mental!

humming disse...

A minha Mãe teve três filhos, enquanto isso estudou, trabalhou e foi esposa e educou-nos. Andava (e anda)sempre lindíssima e arranjada. Não é vaidosa, não é fútil. É das pessoas mais inteligentes, organizadas e empenhadas que eu conheço. Isso revela-se sem esforço na sua aparência.

Concordo com este post.

As pessoas não conseguem assumir as escolhas que fazem.

Teclas cor de Menta disse...

Assino por baixo!

Anônimo disse...

O que eu gosto mesmo de ver são aquelas mulheres super-arranjadas, cheirosas, arrumadinhas, de salto alto, lindas e com a casa numa verdadeira pocilga! Roupa por tudo o que é canto e a cozinha sem um sítio onde se colocar um prato.

Era preferível não sairem à rua tão aprumadas e gastassem mais tempo a arrumar as roupas que se encontram espalhadas pela casa, por exemplo. Uma mulher desarrumada é pior do que uma mulher dsepenteada!

Depois, há ainda um outro factor: há mulheres por mais que se arranjem são sempre um horror; outras, em que a sua beleza natural sobressai sempre, mesmo com as unhas por limar. É a vida...

Anônimo disse...

Concordo contigo Kitty Fane:)
Tenho filhos (um casal)e nunca perdi a vontade de me arranjar, de cheirar bem.É claro que o verniz das unhas não dura, que qd eles estão doentes nós ficamos com pouco tempo para tratarmo-nos.Tratar-se de organização e boa gestão do tempo. A partir do terceiro filho,complica-se esta questão, conheço alguns casos de de amigas com 3/4 filhos que têm de fazer muita ginástica para arranjarem tempo e dinheiro para elas.

Anônimo disse...

Nem mais!

Ana Luísa disse...

No início de ser mãe, com tanta coisa nova, confesso que andava um pouco desorientada com os arranjos matinais mas depois tudo se compôs... Sou incapaz de sair sem creme na cara e olhos devidamente maquilhados...
Até o meu filho já sabe e está habituado aos cremes da mãe, aos vernizes e perfumes que pede para lhe pôr e afins.
Acho que nesta questão não tem a ver com falta de tempo, tem a ver com cada um e a vontade que cada um tem em se arranjar...
Bjs.

Capitão Microondas disse...

a treta do tempo é a maior mentira que as mulheres inventam quando se deixam de cuidar.

A verdade é que, no que concerne a cuidados existem dois tipos de mulheres:

a) as que se cuidam for factores contextuais ou externos - durante as fases em que acham consciente ou inconscientemente que vale a pena, seja por questões profissionais, seja porque se divorciaram e voltaram ao mercado, seja porque acabaram de conhecer um tipo ou vários tipos que acham que vale a pena, por competitividade, etc.

b) as que se arranjam porque gostam de si. E isso vale enquanto são novas, enquanto são velhas, enquanto são solteiras, ou casadas, etc. Arranjam-se porque gostam de se arranjar, cuidar e estar bonitas per si.

Por mais que um palerma goste que uma mulher se arranje para estar com ele, é a mulher b) que interessa a um homem que goste de uma mulher cuidada e que goste que isso perdure. Porque a mulher a) vai facilitar com o tempo. E depois culpa este último, o tempo, do seu desleixo.

O tempo é o maior bode expiatório da modernidade. Alegando a sua falta justificamos de tudo um pouco.

Little Miss Sunshine disse...

Não concordo nada! Eu tenho dois filhos pequenos e ando sempre arranjada. Ai de mim se não me arranjar. Obrigo-me a arranjar-me! Para já porque há sempre a ideia que uma mulher com filhos é uma matrafona e eu não quero ser matrafona. E ai de mim se saio de casa sem o cabelo arranjado, sem maquilhagem e sem saltos altos. Era o que mais faltava. E depois chegar à escola e achar que sou a mãe mais gira :o) e mais cool!
É tudo uma questão de organização. E não, não tenho tempo de sobra nem empregada tenho, o dinheiro que gastava com ela gasto agora em cabeleireiro.

Anônimo disse...

Deixar de se arranjar om a desculpa de "não ter tempo" é assinar uma "ordem de despejo" num casamento.
Sempre me arranjei. Trabalhava e com uma filha. Agora já não trabalho fora de casa e a minha filha já é independente. Mas é a minha "imagem de marca" sempre impec!! lol
Só assim se mantem a chama acesa (no casamento) e se mant~em um ar jovem ( que é optimo).
Bj
Mimi

Cátia Gomes disse...

Sim, porque ser o centro das atenções é que é importante.

Cátia Gomes disse...

Muito me ri com os filhos trilingues. Demais.

Anônimo disse...

.....e mais uma coisinha. Organizem-se que o tempo dá para tudo. Se estão em frente do computador a ler este blog é porque sobrou um tempinho...Ora, ocupem-no a por um creminho no corpo, a dar um jeitinho ao cabelo, a tratar das unhas, vão ver que ainda vai dar para dar uma olhadela a isto...lol Vã lá, arranjem-se.

Bj
Mimi

spazzi disse...

Caríssima Catia Gomes,

não sei porque se riu com os filhos trilingues. A palavra não existe? Lamento. O meu português anda enferrujado, só o uso mesmo na blogosfera.
Eu explico melhor então: são crianças que cresceram em português, na escola aprendem em inglês mas os amigos e coleguinhas falam francês. São um casal de portugueses a trabalhar em inglês e a viver o dia a dia em francês. Não é simples.
Mas deixe lá que em Portugal tenho uma irmã casada, com um filho, que trabalha e está a fazer o doutoramento ( o trabalho é uma coisa e o doutoramento é outra, não está a fazer doutoramento a tempo inteiro). Nunca a vi a invejar as outras, mas a ser invejada.

Gostei do comentário do Capitão.
O melhor exemplo que tenho de uma mulher que tem brio por e para si é o da minha tia-avó freira. Aos 89 anos continua a cuidar-se com brio e gosto (a roupa sempre engomada impecável e aplicando o seu creme diário...)

prada disse...

O teu post seria o modelo a seguir.

Lady C disse...

Completamente verdade! Uma mulher por mais bonita que seja fica sempre melhor com o cabelo em condições e um bocadinho de maquilhagem, dá um ar cuidado, saudável e bonito. Só não tem tempo quem não quer, só é preciso levantar da cama 5 minutos mais cedo ;)

Anônimo disse...

Não estava para comentar este post, mas fiquei irritado com os comentários de algumas que vêm com a conversa de ter marido e filhos. Como se o marido fosse um empecilho e um coitadinho dependente! Valha-me Nossa Senhora! Se assim é, despachem-nos. Eu fui casado 16 anos e nunca empatei a minha mulher, pelo contrário, éramos os dois a despachar os nossos dois filhos logo pela manhâ.

Pedro

Cátia Gomes disse...

Caríssima Spazzi, não percebi o porquê do seu recado mas aqui vai a resposta. Eu percebi o que quis dizer. Aliás, foi por isso mesmo que me fartei de rir. Achei engraçado. Rir de vez em quando faz bem, devia experimentar. Achei engraçado porque faz grande diferença a mãe falar/gritar para os filhos em português, inglês ou chinês enquanto pinta o olho ou penteia o cabelo (not). Foi por isso que me ri. Aliás acho uma verdadeira tragédia uma mulher não ter tempo para pintar o olho, quase tão grande como não ter dinheiro para alimentar a família.


Sabe quantas vezes vou ao cabeleireiro? Duas ou três vezes por ano para cortar e já é um enorrrmmmme sacrifício. Não há nada mais medonho do que cabeleireiros cheios de mulheres.
Sabe quantas vezes pinto a cara? Quando vou sair. No dia-a-dia não o faço. E posso assegurar-lhe que não tenho aspecto desleixado. Aliás tenho sempre o mesmo aspecto. Digo, não pereço doente quando tiro a maquilhagem(se é que me entende). Tomo banhinho todos os dias, faço depilação, mantenho-me asseada. E no dia que invejar uma mulher porque ela está mais arranjada do que eu podem dar-me um tiro. Posso invejá-la por viajar mais do que eu, ou por ter como marido o Johnny Depp, ou por ter uma casa grande para ter muitos animais, ou outra coisa do género. Mas por andar arranjada? Poupem-me!
E lá porque as suas amigas têm tempo para tudo não quer dizer que toda a gente tenha que ter tempo/pachorra para tudo. Até porque (no meu caso)troco de boa vontade todo o tempo para me maquilhar por mais uns bons 10 minutos de sono. Mas, na boa.

Quicas disse...

É uma questão de organização...tenho três filhos com menos de 4 anos e nem por isso ando desgrenhada e maltrapilha. O truque é pôr o despertador para bem cedo (quase duas horas antes da hora que sei que tenho que sair de casa), e fazer tudo antes de ir acordá-los. Acho que é uma desculpa meio mal enjeitada dizer que "agora não tempo para mim porque tenho os meus filhos". Há que haver sempre tempo para mim como mãe, esposa, filha, amiga mulher. Lá por se ter filhos não perdemos o contacto com o mundo...


bjocas e bom fds

Anônimo disse...

Estou pasmada como ainda não houve ninguém a aperceber-se de quão profundamenro fútil é este post e quão absurdas são algumas das respostas... então aquela do 'e depois admiram-se que os maridos não se interessem por elas'....por favor se os maridos deixarem de ter interesse na sua própria mulher não é uma porcaria de uma maquilhagem que vai mudar isso, claramente existem problemas de fundo muito mais complexos. Dizer que é uma questão de prioridades concordo, mas se a prioridade da vida de uma pessoa for preocupar-se com a roupinha que usa no dia-a-dia ao invés de passar mais tempo com as pessoas de quem gosta não vejo mto bem qual a vantagem. E mtas vezes as mães não têm efectivamente tempo, é por causa de gente assim, que faz este tipo de comentários que as pessoas acabam deprimidas e sentirem-se mal consigo próprias. Uma mulher não precisa de usar maquilhagem para ser bonita. De resto, é por as pessoas pensarem que têm tempo para tudo e para nada que excedem as suas capacidades e acidentes acontecem. Se acham que não faz diferença uma pessoa dormir mais 30 min digo-vos que a minha mãe quando eu tinha cerca de 3 anos andava tão cansada e sem tempo para descansar que adormeceu ao volante e ia matando a família toda. Nestas condições só digo, ainda bem que para além de tudo o que a minha mãe fazia não perdia mais 30 min por dia a pintar-se, porque se calhar eu já cá não estava. Ganhem juízo, e aprendam o que é realmente importante na vida.

Catarina PN

Anônimo disse...

Este post leu os meus pensamentos. Desde pequena que reparava que depois de casarem as mulheres cortavam o cabelo bem curto e paravam de se maquilhar. E, na ignorância da idade, temia chegar a essa altura e eu mesma ter que ficar assim se tanto gosto de ter o meu cabelinho liso e o meu risquinho nos olhos. A primeira pessoa que vi a conseguir prosseguir com o ritual de maquilhagem foi uma prima minha que me fez ver que é possível ter um filho, trabalhar e dar explicações e ainda ter o tempinho para cuidar de si. E não venham dizer que é fútil e que nos pintamos para o marido, nós pintamo-nos para nós porque sabe muito bem! Não é por acaso que das primeiras coisas que aconselham a mulheres deprimidas seja arranjar uma meia horinha por dia para cuidarem delas e colocar alguma maquilhagem. Porque esse momento é nosso, é o momento que nos olhamos ao espelho e gostamos de ver o nosso exterior tão bonito como o nosso interior! E mais estúpido ainda é mandarem-nos dessas boquinhas porque só podem ser de pura inveja de termos esse tempo e esse tempo só temos por sacrifício em prol da nossa felicidade. Eu mesma tive um trabalho onde era praticamente escravizada das 9 à 0h e nunca deixei de me levantar meia horinha mais cedo porque era muito mais feliz a ter esse tempinho de self-love ao espelho do que mais essa meia hora de sono. E nunca me arrependi. Acham-me fútil por querer ter a meia horinha para me amar? Achem. Mas eu sou muito mais feliz assim por isso respeitem o facto de eu querer ser feliz à minha maneira!

Anônimo disse...

Eu acho que o facto essencial desta questão é que depois de um casamento e ter filhos a mulher perde a sua individualidade. E se deixa que se perca então estamos mal. Nós casamos e temos filhos para sermos felizes ou estou errada??? Mas então o facto de ter um marido/mulher e ter um fruto do nosso amor vai acabar com o meu "eu"? Vai exigir tanto de mim que eu vou ter que deixar de fazer coisas que gosto? De cuidar de mim? Então minhas senhoras estamos muito mal. Então o nosso querido marido não vê que estamos a deixar de existir e nos dá uma mãozinha nas tarefas? O meu amado filho (e compreendo que enquanto é completamente dependente nos possamos dedicar um pouco a mais a ele, mas enquanto dorme 15 min não posso correr a um espelho e por um blush nem que seja para em seguida dormir sobre ele) consegue tirar-me momentos de prazer e pôr-me mais infeliz do que feliz? Passo a ser um robot a viver para eles por culpa? Então estamos mesmo muito mal. A questão aqui é que quem manda os comentários desagradáveis também admitiu ter tido tempo antes de se casar e agora não ter, contudo se o tivessem maquilhavam-se, certo? Ainda não entenderam? A mulher está a deixar de fazer coisas que gosta por uma relação que se não a deixa fazer o que gosta estamos mesmo, ai, mas mesmo muito mal! Não há cá futilidades ou o que lhe queiram chamar, há alguém que modificou a sua vida e agora ressente-se de tal forma a não aguentar ter que mandar o tal comentário desagradável! Se ainda me viessem dizer não gosto de me maquilhar ponto. Muito bem, não entendo mas respeito. O que dói é que elas gostam e queriam-no fazer mas não fazem porque tomaram a opção de casar e ter filhos e agora vêem-se aflitas e quem paga somos nós. Nós só queremos fazer o que gostamos, seja maquilharmo-nos, seja pintar, seja cantar, seja correr, seja lavar panelas, seja o mais estúpido que possa ser e nunca mas mesmo nunca poderemos deixar algo que amamos. Eu amo maquilhar-me e nunca vou deixar ninguém roubar-me isso.

Rubi disse...

Tens toda a razão, é sinónimo de baixa auto-estima. Jokas

Anônimo disse...

O que a maioria das pessoas que deixam aqui comentários ainda não percebeu é que a a auto-estima de uma mulher não passa pelo cabeleireiro nem por pôr porcarias na cara. A auto-estima é uma questão de força mental e de carisma. Se uma mulher precisar de maquilhagem para ter auto-estima, está tudo perdido.

E depois achei grande graça ao comentário dos maridos que perdem interesse nas mulheres quando estas não se arranjam. Quando o comentário devia ser " os maridos deviam ajudar as mulheres para estas terem mais tempo para elas". É por pessoas assim ocas que as mulheres têm fama de serem uma cabras umas para as outras.

Se a maquilhagem e essas paneleirices é essencial para um homem casado ter interesse na mulher que escolheu para passar o resto da vida, é porque a escolheu pelas razões erradas. E burra é a mulher que aceite isso.

E se a prioridade de uma mulher é andar no cebeleireiro e preocupar-se assim tanto com a aparência é porque realmente não tem mais nada onde se agarrar.

Joana Moreira

Diva disse...

Verdade!
Mas eu acredito que isto é uma questão de prioridade das pessoas! Algumas simplesmente deixam a si próprias em último lugar, arrumam os filhos, a casa, o marido, os amigos, e esquecem de si próprias. Essas pessoas não percebem que para serem amadas precisam começar se amando e se cuidando!

bjs

Anônimo disse...

"E essas pessoas que não se cuidam minimamente, porque não têm tempo, porque não acham isso relevante, porque têm coisas mais importantes para fazer, são depois aquelas que têm baixa auto-estima, que reclamam sempre de nós, e não elas, sermos o centro das atenções, quando isso tudo só depende delas."
Um bocadinho menos de futilidade, por favor! Quem se quer produzir, que o faça, e se sinta bem consigo. Seja bonito e feliz. Agora é injusto dizer que apenas porque uma pessoa não passa 10/15m ao espelho todas as manhãs não tenha auto-estima, é bem provável que tenha mais de quem o faça. E para se ter atenção só é necessário cabelo bonito e arranjado e alguma maquilhagem? Então e aquela coisa... o cérebro?

spazzi disse...

Estimada Cátia Gomes,

eu é que achei engraçada essa definição de educar filhos com falar/gritar em português.
Seria excelente que educar um filho se resumisse a isso, parece-me que seria como ter um "filho-sopa knorr" que se mistura com agua, se grita e voilà...eis que aparece um cidadão bem formado!

Parece que a minha irmã foi pouco esperta...tem daqueles filhos que é preciso educar. Em francês e inglês:Ajudar a fazer trabalhos de casa em inglês, fazer parte activa da vida escolar dos filhos em inglês...
Assim como ir aos pediatras e explicar-se e perceber o francês. Assim como ir a uma urngência com um filho nos braços, assim como enfrentar uma operação a um filho de meses explicada em francês...O simples facto de fazer a revisão ao carro e tentar perceber o que vai ser feito.
É um pouco mais exigente do que fazer estas coisitas na lingua mãe.
E apesar da exigencia nunca a vi a querer ficar mais 10 minutos no quente da cama e abdicar de ser quem era.
São opções...cada um faz as suas. Acho que o objectivo inicial do post falava disso:cada um decide e escolhe o que quer da vida e depois aceita as consequencias sem se comparar com 3ºs. E de preferencia sem projectar os seus dramas interiores.
Quanto a mim, bem eu ainda não tenho filhos mas suspeito que serei conservadora e vou educar o meu filho. "Filhos-knorr" a quem se grita parece-me muito à frente :)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Não tem como não te aplaudir!
Show!
Adoro******************************
Cuido de 20 e sempre estou muito bem cuidada***********************
Teadoro!
Beijos, Modelo********************
Renata

Cátia Gomes disse...

Spazzi,
eu nunca disse que educar os filhos resumia-se a gritar com eles. Ou realmente não percebeu o que eu escrevi ou está a dar-me essa resposta como forma a virar a razão para o seu lado ao tentar dizer que eu disse isso.
Não vou explicar o que quis dizer porque acho que se tiver boa vontade ao reler vai compreender.

De qualquer forma acredito que a sua irmã seja muito boa pessoa, assim como a sua família e os seus amigos. O meu bem-haja para eles todos.

E também acho óptimo os miúdos aprenderem várias línguas quando são pequenos. É mais fácil para eles. Mas isso nada tem que ver com o tema do post. E foi isso que não percebeu no meu comentário. Nunca pensei que tivesse de explicar isso. Pareceu-me óbvio.

E sim, prefiro dormir mais 10 ou 15 minutos do que perder esse tempo ao espelho. Adoro dormir. E sim, acho que tudo isso não passa de uma futilidade. Assim como tenho auto-estima, gosto de mim e sou confiante nas minhas capacidades intelectuais. Sou uma pessoa feliz e também já passei por várias contariedades na vida, daquelas graves, sabe? Toda a gente as tem. A sua irmã não é especial. E não tenho necessidade de me enfeitar para ser feliz e me sentir bem. Nem sinto que isso seja importante.
Lá está. São opções, cada uma tem as suas.