sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Lisboa versus Porto

Eu, sinceramente, acho que a maior parte das picardias entre lisboetas e portuenses, começam e acabam no Porto. Acho que a maior parte dos lisboetas se está simplesmente borrifando para elas. E isto generalizando, claro, e sem qualquer desprimor para as gentes do Porto que eu adoro.

É como agora aquela polémica de trazerem os aviões cá para baixo. Eu acho que a maior parte dos lisboetas não se importava nada que aquilo continuasse no Porto. A mim, então, era um favor que faziam. A sério. É que eu, apaixonada por aviões como sou, não acho piada nenhuma àquilo. Porque os aviões são tão pequeninos, que estar a ver um avião comandado por uma criança ou estar a ver aquilo é quase o mesmo. Não impressiona. É mais a publicidade e o alarido em torno daquilo do que outra coisa.

É que ainda se fosse um A330 a fazer razias sobre a mutidão com todos a fugir de medo. Ou então a minha perdição actual - o A380 - a sobrevoar Lisboa a baixa altitude e a fazer estremecer o Cristo-Rei. Isso é que era.

62 comentários:

Anônimo disse...

Estou contigo Kitty.
Como a maioria dos Lisboetas aliás.

Claudia

gi disse...

É que é mesmo isso ;) beijinhos

Fuschia disse...

Concordo. Acho que é um conflito que vivem sozinhos.

I. disse...

Não percebo porque em vez desta guerrinha o pessoal do Porto que se sente atingido por esta troca não protesta junto da organização do evento, em vez de acusar os Lisboetas de lhes roubarem o que quer que seja. Foram eles que transferiram os aviões para cá, não fomos nós que andámos a pedinchar, acho eu.

Anônimo disse...

Pois... vivesses tu do comércio e já não dizias isso. Por vezes dizes coisas acertadas por outras falas sem nenhum conhecimento de causa.

art.soul disse...

nunca viste um red bull air race kitty fane, por acaso tb fazem um exercício com um avião comercial! é demais!!!! e por cima do Douro tem muito mais impacto que por cima do Tejo. my opinion. parece que as casitas vão todas ao ar.
até mesmo os aviõezinhos parecem maiores num rio tão estreito.
o que irrita o pessoal do Porto são os facilitismos com que se obtêm patrocínios e apoios, quando se fazem comparações... não os aviões em si.
bom fim de semana!

A. disse...

Podes crer! Tanto histerismo à volta de uma corridazita pelos ares! Não me fazia falta nenhuma ter isso em Lisboa. Ao Porto pelos vistos faz. Voto em lhes devolver esse doce...e se quiserem levem também a arvore de natal gigante. Como bónus! :)

Naja disse...

Acho que os lisboetas se borrifam para as picardias porque partem do principio que lisboa é cidade e o resto é paisagem.

Eu contra mim falo. Sou lisboeta e tive de baixar as orelhas aos encantos da sexta cidade da europa em termos de qualidade de vida (que não é nem o porto nem lisboa)... E como eu, já vi muitos outros a engolir a arrogância tipica da capital.

Que se lixem os aviões. Aquilo não passa de uma peça de teatro bem montada!

:)

Capitão Microondas disse...

Isso é totalmente verdade, com excepção talvez do futebol onde a pequenês se situa de há umas décadas para cá em Lisboa, logo está bom de ver quem faz papel de ressaibiado perante o sucesso alheio (e atenção, não sou adepto do Porto, mas tenho olhos na cara e dois dedos de testa).

Quanto ao resto é verdadíssima, e especialmente visível em empresas com escritórios em Lisboa e Porto. São frequentes as "manias da perseguição" baseadas em coisa nenhuma, recalcamentos estranhos.

Este caso do Red Bull é um bom exemplo, quando os próprios políticos ilustram essa postura com um estranho ressaibiamento. Lisboa ganhou. E então? O Porto havia ganho antes e os nossos políticos ou cidadãos não andavam a remoer essa merda. Que palhaçada.

Devo no entanto voltar ao futebol pois (e imaginando pelo que já li que seja tema que te passe ao lado) o futebol é em boa parte a génese ou pelo menos o intensificador disto nos últimos 30 anos de Portugal, pois a dada altura o grande Pintinho "inventou" uma guerra Lisboa/Porto como elemento mobilizador do clube e das massas, que potenciou a extrapolação da coisa para outras áreas. Provavelmente já existia, mas estaria meio adormecida, a bola, por mais estúpido que seja, ainda mantém a coisa.

Anônimo disse...

ai jasus que os avioes vao-me fazer dores dos ouvidos lollollo

Lebasiana disse...

ó pá... nem me fales da porcaria dos aviões! que nervos que me mete ouvi-los quando chega o inicio de setembro! estava eu no hospital a ter o pedro e eles a rasarem na janela! credo!

jocas portuenses ;)

Silvia disse...

Foi uma estupidez tirar o Red Bull daqui.
Se é algo que chama turistas e pessoal ao Porto, porque tirar?
porque tem que ser tudo em Lisboa?

Coisas de Xicas disse...

de momento estou a viver no norte e posso confirmar que eles implicam muitoooo com os lisboetas, alguns recusam-se a lá ir. e escusado será dizer que quando vimos a noticia da corrida passar para lisboa, todos se indignaram e acham, piamente, que isto foi um complô de liboa para lhes roubar os ditos avioes!!

ao fim de quase um ano aqui, já desisti de tentar falar nesse assunto e rio-me só :)

bjsss
xica nica

Raquel disse...

Pois é, eu sou do Porto e a mim também não me interessa nada. Até acho que podia ser um ano em Lisboa e outro no Porto. Acho o cenario da Riberira e das pontes fabuloso, mas daí a fazer abaixo assinados: menos!
E também gosto imenso de Lisboa, tenho imensos amigos aí e sou super, hiper bem tratada sempre!

Bjs

hierra disse...

Chama-se complexo de inferioridade...eu até já houve pessoas do Porto dizer que em Lisboa se ganha mais e por aí em diante...coisas sem sentido num país tão pequeno e que não tem como ter uma diversidade cultural assim tão grande para que haja este tipo de rivalidade. eu sinceramente gosto do Porto, não tenho nada contra a cidade e até acho as pessoas mais expansivas, só rejeito o complexo de inferioridade ...

PP_FANTASMA disse...

Concordo com a teoria das picardias. Eu, como alfacinha de gema, estou-me pouco borrifando para o facto de o RedBull com asas ficar no Porto. Isso e outras coisas do género que, malta como o Pinto da Costa, no seu estilo populista, tanto empolam.
Ks

Suspiro do Norte disse...

Boas..

Sou do Porto, mas nunca fui assistir ao Red Bull pq mt sinceramente nunca me fascinou sequer. Mas tb n concordo com esta alteração. So que as pessoas o que esquecem é que em torno deste evento giram milhares de receitas extras, principalmente para os comerciantes da zona que s vêem a braços com dificuldades e viam neste evento uma lufada de ar fresco (economicamente falando). Esses sim, n estao preocupados com picardias, apenas com isso..

Em relação ao Porto-Lisboa, falo por experiencia própria, nos anos q vivi na capital por várias vezes senti na pele essa "guerrinha" e obviamente n andava a picar ninguém.. conbtudo o sotaque não enganava.. :) Acho que as coisas não se podem por assim, começa e acaba no Porto..

:)

Anônimo disse...

Eu também não entendo estas picardias, afinal o Porto é bem mais interessante que a capital... é que tem tudo de bom, a cidade em si é bem mais bonita, as pessoas são muito mais afáveis, a bela da gastronomia, temos óptimos espectáculos, temos uma equipa de futebol que é o orgulho nacional, etc, etc, etc... sinceramente não entendo!!! Fazer o quê???

Anônimo disse...

Acho triste é associarem o Porto ao Pinto da Costa e acharem que os do Porto é que têm a mania que são coitadinhos e têm um complexo em relação aos lisboetas. Por favor. Só quem não conhece O Porto pode pensar isso. Vivo no Porto e nunca fui ver os aviões, quero lá saber disso. Mas não percebo é estes comentários "os do Porto é que são ressabiados" ou então "os conflitos partem sempre dos do Porto". Poupem-nos. Quem vive numa cidade como o Porto não tem motivos para ter inveja de Lisboa. Nenhum motivo.

Catarina.

Anônimo disse...

Não gosto de nada do que seja para cima de Coimbra e muito menos dessas gentes do Norte. São uns labregos e a única coisa que sabem dizer é mal do pessoal de Lisboa. Como se as pessoas de Lisboa alguma vez se importassem com isso... O meu ex é bem de lá de cima e da primeira vez que lá fui fui logo vaiada pelo grupo de amigos. Que o Norte é que é bom, que a melhor comida é do Norte, que o Norte é o melhor, e as francesinhas são do Norte e Lisboa tenta imitar, que os concertos deviam era ser no Porto, enfim, não há a mínima disposição nem paciência. Mas depois, na minha profissão, com o desemprego que existe no Norte, vêm todos para Lisboa trabalhar. E é o cúmulo. Sentam-se todos juntos a conversar e a dizer que aqui é assim e assado de horrível, que lá em cima é que é e que é bom, que aqui não presta, que aqui não se consegue fazer amigos (pois, se calhar o poder de compra lá em cima é maior, por isso cá em baixo há menos vida social, digo eu...), que já tomara irem para cima. Não percebo...se o esforço é assim tão grande, o que vêm fazer para cá.
E a polémica do Air Race é a mesma coisa. só demonstra que não se sentem confortáveis por serem a segunda cidade portuguesa. Mas é mesmo assim, tem que haver uma primeira...

Desculpem se feri alguma susceptibilidade mas uma coisa é certa...não guardo boas recordações de nada nem de ninguém "lá de xima"...

Cátia Afonso

Anônimo disse...

Nunca pensei ler uma estupidez desta. Desculpem eu vivo no porto. Não acho grande piada a aviões. Mas o espectáculo é bonito, de facto. O espectáculo traz milhões de pessoas ao porto, é impossível andar na rua. Tem de se marcar lugar a partir das 10h da manhã, para conseguir ver.
Agora vocês, lisboetas que têm tudo, todos os eventos (e ainda os subsídios da UE qe pertencem ao porto), vivem á grande e a francesa. Ainda querem roubar as poucas actividades decentes que fazem do porto uma cidade conhecida. Shame on you!.

Ana disse...

Pois, permita-me discordar. Eu sou do Porto, e não me interessam nada, nada os aviões, mas o que não gosto que aconteça é que TUDO se passa em Lisboa,e poucas coisas chegam cá. Queremos ver um concerto.(vamos a Lisboa) Principais exposições (em Lisboa). E quando finalmente chega cá qualquer coisa para animar o "PôBO". Vai para Lisboa. Eu adoro a minha cidade, mas detesto sentir a forma hostil como muitas vezes é tratada.
Bjnhs Portuenses

Saskia disse...

"São uns labregos"? Vamos lá ter modos... Manoel de Oliveira é um labrego? Siza Vieira? Eugénio de Andrade? Aurélia de Sousa? Agustina Bessa-Luís? Eça de Queiroz? Pedro Burmester? Sofia de Mello Breyner? São estes os "labregos" que temos no Porto?

Anônimo disse...

Ninguém está a dizer mal dos lisboetas (acho que eles nem têm culpa nenhuma).
O problema é o centralismo, porque mais uma vez um evento foi para Lisboa.
Se repararem bem não se passa nada no resto do país. E temos que concordar que este tipo de evento (seja Air Race, ou Rock in Rio, ou Expo, iada iada) movimentam massas... Essas massas levam a que tenham que ser criadas infra-estruturas, investimentos, desenvolvimento, projecção, notoriedade...
E continua tudo a ir para Lisboa. Por que não noutra cidade, noutras cidades?
E o nosso país é tão pequenino...

prada disse...

Vamos lá ter maneiras!! Ai cátia afonso .....
Fiquem lá com essa poluição de co2 e poluição sonora...

Anônimo disse...

Olá

Concordo com o que a Catarina disse. Também eu sou do Porto, e quero lá saber dos aviões, dos Pintos da Costas ou dos "bairrismos" que tantos nos atribuem.

Acima de tudo, o Porto é uma cidade bonita, como Lisboa é, como Braga, Covilhã, Moledo, Vigo, Madrid, Paris, Londres, Bruxelas, Copenhaga, Estocolmo e tantas outras!

Hoje em dia somos pessoas globais. Não interessa onde vivemos, mas como vivemos e como pensamos. É importante estarmos felizes com a vida que escolhemos, ou que dentro das nossas circunstancia tivemos de escolher.

É a mesma coisa quando vivemos fora de Portugal. Em Portugal também se faz bem! O que é que isso tem de diferente dos outros Países? É o normal...quando se é bom Profissional,é-se independente do País/cidade em que se esteja:)

LCB

Anônimo disse...

Mas que confusão que isto faz às pessoas... Não se entende...Mas onde hão-de ser as melhores exposições? E concertos? E espectáculos no geral? Daqui a bocado dizem-me que em Bragança...Então não há-de ser em Lisboa? Só não se consegue perceber por que razão ainda há pessoas que hão-de achar que não, que há-de ser no Porto porque...porque sim claro. E sim, sem dúvida, o Porto é muito mais bonito que Lisboa. Para quem é de lá e não consegue ver outra realidade...

Cátia Afonso

Anônimo disse...

Oh Kitty pah não pensaste muito neste texto antes de o escreveres pois não?? Deixaste-te levar pela emoção dos comentários deixados no blog da pipoca??
Primeiro: esse título não se compreende, não se trata de Lisboa vs. Porto ou Norte vs. Sul, mas sim do evento Redbull.
Segundo, começas por dizer que as picardias começam e acabam no Porto. Em português correcto o que se entende é que as picardias sao atribuidas única e exclusivamente aos portuenses... na verdade, há de tudo, tanto numa cidade como noutra. É 50-50. Forma má essa de generalizar atribuindo as culpas as gentes do Porto!
Terceira e a observação verdadeiramente importante... entendam que não é os avioes em si que os portuenses reclamam. É sim uma cidade (sobretudo a zona em que se realiza o redbull) que precisa de turismo, que precisa de movimento, precisa de dinamizar a economia. Nada do que eu escreva neste comentário, vá substituir as palavras do/a Suspiro do Norte, para as quais aqui faço uma remissão...
Percebam é isso que está em causa: receitas extra!
Pessoalmente, e sendo portuense, este evento nao me diz rigorosamente nada. Nada! Nunca vi, nem ao vivo nem na TV. Mas admito o impacto que causa na cidade (não tivesse direito a transmissão em directo), há imensa gente que gosta de ver os aviõezinhos. Se fosse a pensar como muitos comentadores que aqui escrevem, com o dito "complexo de inferioridade", utilizava a seguinte piada fácil: pior se os labregos dos lisboetas não vêm ver de propósito à provincia a porcaria dos avioes, e olha que nao são coisa fina, nao há cá A330 ou A380... E quem diz lisboetas diz algarvios. Pessoalmente não gosto. Mas gostos não se discutem.
Nenhum portuense (verdade seja dita não conheço o Porto inteiro) atribui as culpas aos lisboetas. Isso é ridículo. Apenas a esta politica de centralização ridicula e continua que nao leva a lugar o Norte a lado nenhum (Norte esse com elevadas taxas de desemprego. E ainda escrevem aqui que as pessoas criticam Lisboa mas vão para lá procurar oportunidades de emprego. Se eventualmente isso me acontecer não vou de bom agrado, porque gosto muito de viver na minha cidade, mas na minha área os melhores empregos estão em Lisboa!

ah, esqueçam lá o futebol que nao é isso que está em causa. que mania irritante de irem buscar o Porto e o Pinto da Costa...

Kitty, por último, as opiniões valem o que valem, esta é a minha. Espero não ter sido "agressiva" demais, mas pessoalmente acho que este não foi um dos teus melhores textos. Pelo menos não muito bem pensado. Gostava, como pessoa inteligente que és, que tivesses escrito que de facto o evento atrai muita gente ao Norte e dinamiza a economia da cidade e especialmente uma parte da cidade que é pobre...

Anônimo disse...

E pronto, não se importam com a corrida, mas é vê-los a falar logo no futebol e que o pessoal do norte não vale nada... e depois dizem que os do norte é que ficam com picardias...

Nunca fui ver nenhuma corrida, porque não faz o meu genero, mas acredito que faça diferença nos bolsos dos comerciantes...

Jibóia Cega disse...

Kitty, mantendo-me completamente à margem do tópico principal, o A380 já sobrevoou o aeroporto de Lisboa, mas não aterrou :)

Cátia Gomes disse...

Pois, eu cá para mim estou-me nas tintas para os aviões. Vocês bem que podem ficar com eles. Mas se o teu ganha pão dependesse do comércio, não dizias isso minha linda. Ai não que não dizias. Vocês falam todos muito bem, mas é de boca cheia.

Anônimo disse...

Olá, Kitty.

Disseste tudo agora. É a publicidade e mais nada. Quer dizer, eu acho que até gosto - apesar de nunca ter assisitdo ao vivo - mas é a publicidade que há em torno o Red Bull Air Race que faz disto uma coisa importante.

Infelizmente, nos dias que correm, trazer o RBAR para Lisboa, é uma opção melhor.

Justo?
Não acho. Não sei.
Mas é uma questão de business.

Agora, acho que o Turismo de Portugal deveria fazer mais pelo Porto.

Enfim... é uma questão de dinheiro. E o dinheiro está em Lisboa.. quer queiramos, quer não.

Sílvia

Ana disse...

aqui o que está em questão é a centralização exagerada na capital, dando-se o atrofiamento do restante país, que se torna um "deserto" a nível cultural. é que nem todos têm a oportunidade de ir a Lisboa ver concertos, teatro ou espectáculos variados. aqui ninguém está contra os lisboetas mas com o contínuo desaparecimento do resto do país em relação a Lisboa.
não sou do Porto e fiquei muito revoltada com a notícia.

Ana disse...

já agora, a cidade que a naja fala, a sexta em termos de qualidade de vida, muito mais que Lisboa ou Porto é a maravilhosa cidade de Braga, que muitos não conhecem e vêm como uma aldeiazita do norte. Pois eu não trocava a minha "aldeiazita" por nada, uma cidade fantástica onde realmente há qualidade de vida, natureza e desenvolvimento. beijinhos.

Ana disse...

e desculpa manifestar-me novamente mas é precisamente devido a comentários como o da Cátia que os labregos do norte (com muito orgulho devo dizer) categorizam os de Lisboa como seres arrogantes e mesquinhos sem instrucção e educação nenhuma.

Anônimo disse...

Saskia, essa dos labregos do norte saiu de uma pessoa que ficou sem um belo nortenho...nem devia entrar na discussão do redbull visto que o ressabiamento dela é mais do género amoroso. E dizer algo como " com o desemprego que existe no Norte, vêm todos para Lisboa trabalhar" e de seguida "se o esforço é assim tão grande, o que vêm fazer para cá"...pois é cara Cátia Afonso...vão para Lisboa porque como disseste atrás...há desemprego no norte. O problema n é se gostamos ou não dos aviõezinhos, o problema n é termos menos concertos. O cerne da questão é o dinheiro que deixa de se movimentar por cá, é a falta de emprego, é a concentração de tudo em Lisboa.
Mas as gentes de cá estão habituadas...e são boas gentes...são lutadores...é preciso conhecer muito bem o norte para ver as maravilhas que existem por cá...é preciso vir ao Porto com tempo para ver que cá há de tudo menos ressabiamento. E eu não nasci aqui...e não falo com desconhecimento total de outras terras de Portugal...conheci várias e todas me encantaram de alguma forma...mas em lado algum fui tão bem recebida como no Porto.
Joana

Truly disse...

Absolutamente!
Sou da Ajuda, vivi 6 anos no Porto e o sentido de inferioridade e revolta é tremendo, nunca percebi bem porquê.
Cresci ao lado de alentejanos, beirenses, angolanos, de toda uma amálgama de gente de toda a parte e sempre fomos todos iguais.
Passei-me no dia em que ouvi "Queremos ver Lisboa a arder" em plena praça dos aliados.
Tão depressa não volto lá!
E estou-me nas tintas para os aviões, quem viu um, viu todos.
É uma guerra mediocre, de cabeças pequenas.
E mais não digo...

little fairy disse...

Engraçado como a malta de Lisboa se diz tão despreocupada com as gentes do Porto, mas foram eles que mais se manifestaram...o ressabiamento parece mais vosso...e a falta de educação também...e à mentora do blog apenas posso dizer "imaginava-a mais inteligente..."

Anônimo disse...

A aparente facilidade de resolução da questão, parece-me ser bem mais profunda e delicada. Não descurando que muitos dos episódios aqui descritos sejam fruto de um forte provincianismo, o essencial da questão parece-me saber o porquê de este se ter expandido nestas proporções. A verdade é que desde há muito, o Norte(maioritariamente, e outras regiões do país também) vem sendo negligenciado em prol de uma centralização política desmedida e completamente alheia às necessidades das demais regiões do país. A prova disso é a falta do conhecimento de causa de determinadas situações que certos políticos se arrogam a descrever e a tentar solucionar, num intuito desesperado de à última da hora tentarem arrecadar uns votos, completamente distorcidas da realidade. A verdade é que ninguém, a não ser quem cá vive, conhece de facto esta realidade precária. Não interessa que a União Europeia tenha proíbido que os fundos de coesão não possam ser aplicados na região de Lisboa, por esta já ter um PIB per capita superior ao da média da UE; porque o Governo tratou de viabilizar o desvio de verbas das regiões mais pobres para Lisboa, negociando uma excepção. Não interessa que Baião (distrito do Porto) tenha sido considerado o concelho mais pobre da UE. Não interessa que o Norte seja das 30 regiões mais pobres da UE. Não interessa, que ainda assim, tenha produzido este ano, mais de 80% da riqueza média nacional e ainda assim, isto não se tenha reflectido em NADA. Não interessa, porque ainda assim, há gente que se recusa a acreditar que em Lisboa se ganha mais, se vive melhor; se nega a crer no profundo fosso que divide este país. Para Lisboa não interessa, porque de facto, o resto é mesmo uma paisagem repleta daqueles que hão-de ser sempre campónios. E depois, é precisamente contra gente que nos reduz a labregos e tacanhos, que evidencia um certo snobismo na presença de um sotaque nortenho, que muitas vezes as pessoas vêm como única arma, para tentar limpar a imagem de uma realidade social tão denegrida, a exaltação dos seus costumes e tradições, resultando isso, clarividentemente, num exacerbado provincianismo.

E sim, isto não tem muito a ver com o post, mas não consigo ficar imune a certas caracterizações que INFERIORIZAM o pessoal do Norte, referindo-se às suas gentes como se de vermes repugnáveis se tratassem e ainda troçando do complexo de inferioridade que parecem ter, não percebendo que para isso contribuem.

Desculpa o texto kitty!
Adoro ler-te!:)

Maria, Braga.

Ana disse...

Eu também acho que todo o alarido que se está a criar à volta disto é desnecessário... No entanto eu, que não vivo nem em Lisboa nem no Porto, penso que os portuenses têm razão quanto à centralidade de tudo o que são eventos ser em Lisboa. Eu que vivo aqui mesmo ao lado de Lisboa sinto isso, quanto mais o pessoal do norte! É que as coisas não passam de Lisboa, nem para cima nem para baixo! Se é para o norte é porque é longe da capital, se é para o sul é porque só existe deserto... Sinceramente não sei como se pode desenvolver um país concentrando eventos culturais, emprego, transportes, etc, apenas numa cidade que não é assim tão grande quanto isso...
Sou da opinião de que os comerciantes devem protestar sim, com a crise que anda aí, esta alteração é mais um enorme rombo no orçamento. Agora, protestem junto da organização do evento! Apimentar um odiozinho de estimação em relação ao pessoal de Lisboa não faz sentido nenhum... Penso eu de que...

Cookie disse...

Tanto disparate que por aqui vai... Do Norte e do Sul, infelizmente. Esses comentários vêm de todos os lados. Já fui gozada pelo meu sotaque, achas que é bom? Felizmente sou superior a isso, porque tenho orgulho nele. A questão do Red Bull não tem a ver com qualquer tipo de complexo de inferioridade, simplesmente neste país quase todos os eventos de dimensão e sucesso são levados para a capital, e quando o Porto tem um que atraí imensa gente (cada vez mais, goste-se ou não), querem logo levá-lo também para a capital... É só isso... Acho um completo disparate que neste país que é tão pequeno, haja tanto bairrismo. E como alguém já por aqui escreveu, o futebol tem um contributo enorme nisso.
Beijo do Norte, com sotaque, e sem me borrifar para os Lisboetas (essa frase, desculpa que te diga, demonstra falta de respeito). Gosto muito de Lisboa, e tenho um profundo respeito por todos os PORTUGUESES (como eu) que por lá vivem...

Anônimo disse...

Estou consigo…. Só mesmo de A330 para cima!! Monitores individuais, consola de jogos, bla, bla, bla…. Essas discussões não interessam nem ao menino Jesus..

lemon(ite) disse...

Bem, eu que sou do Porto e estive um mes e meio em lisboa fiquei revoltada sim.. mas com as desigualdades culturais e o centralismo. Há uma assimetria muito grande entre Porto e Lisboa em termos de investimento em todos os níveis. Parece-me injusto... uma grande massa produtiva está no Norte (eixo de Aveiro a Braga), os polos universitarios com maior qualidade estão no Norte (mm eixo Aveiro-Porto-Braga) e no entanto o investimento em termos governamentais passa completamente ao lado ou muito aquem do q é merecido.

E volto a repetir que só reparei nisto há um ano quando estive em lisboa. E fiquei revoltada. Muito. Mereciamos mais aqui no Norte.

Tripeirinha (mas em Braga) disse...

Desculpem os sulistas que aqui estão a vociferar contra o Porto, o Norte e as suas gentes, mas é verdade que ninguém aqui gostou que mudassem o local da Red Bull, pois estamos fartos que todas as verbas sejam dirigidas para Lisboa e não distribuidas por todo o país, nisso o Alberto João da Madeira, tá cheio de razão! A união Europeia financiou-vos a Expo 98, A Vasco da Gama, vai-vos financiar o novo aeroporto, fora o que os outros tugas contribuintes terão de pagar para as vossas obras, terão TGV primeiro que nós, etc e ainda estão a reclamar? Têm os Alive's, tem os Rock in Rios, tem os Pavilhoes atlânticos e ainda reclamam? Mouros ingratos! A vossa sorte é q a comunicação social também está quase toda aí e cala as desigualdades deste país.
Venham ao Portugal Lusitano que começa em Coimbra e termina em Valença do Minho e serão sempre bem recebidos, pois é o apanágio destas gentes. A Catia Afonso que abaixo criticou os nortenhos, de certeza que veio para aqui falar com aquele sotaque horrível de "tia" que aqui é muito mal visto para não dizer que nem é um sotaque aceitável para um português decente. A ela - continua a falar lá com os teus ditongos africanos dos "manos" que é o que mais se ouve em Lisboa e na linha de Sintra, antes de voltares a dizer absurdos sobre o povo do norte. E outra coisa, nao liguem todo o pessoal do Porto ao Pinto da Costa e ao FC Porto, porque eu sou tripeira, mas boavisteira (com uma lágrima no canto do rosto pelo que aconteceu recentemente ao meu clube, mas que em breve ressurgirá e voltará a ser campeão!

Cátia Gomes disse...

A sério, com todo o respeito, quanto mais leio, mais penso que, ou estavas mesmo muito pouco inspirada quando escreveste isto, ou és mesmo muito pouco inteligente.

Anônimo disse...

Só para acrescentar que tenho por experiência própria uma ideia muito diferente de ti Kitty Fane. Descer do Porto para trabalhar no sul não é fácil... acabamos por ouvir piadinhas de colegas de trabalho acerca do sotaque, de viver na província, etc etc etc.

Essa coisa de "Eu, sinceramente, acho que a maior parte das picardias entre lisboetas e portuenses, começam e acabam no Porto" é mentira... aceita que existe preconceito e estupidez de parte a parte... as coisas que eu já ouvi dizer do norte em Portugal.

Pq não olhar para outros países em que a descentralização funciona! Espanha por amor da Santa! Mesmo aqui ao lado!!! a Galiza com a sua poderosa frota pesqueira... Bilbao com o Guggenheim, San Sebastian com o Festival de Cinema, Madrid que é a capital sempre a fervilhar de acontecimentos, Barcelona a capital internacional de Espanha (há que admitir que aquela cidade bate Madrid aos pontos), Valencia, Sevilha, etc etc etc

Espanha soube espalhar a sua riqueza e aproveitar o que há de melhor em cada região... podiamos aprender com eles.

Anônimo disse...

Cátia Afonso,

Com o devido respeito e frontalidade, resolva os seus problemas com o seu ex-namorado portuense. Com que então a Cátia coloca as seguintes questões:

"Mas onde hão-de ser as melhores exposições? E concertos? E espectáculos no geral? Daqui a bocado dizem-me que em Bragança...Então não há-de ser em Lisboa? Só não se consegue perceber por que razão ainda há pessoas que hão-de achar que não, que há-de ser no Porto porque...porque sim claro. E sim, sem dúvida, o Porto é muito mais bonito que Lisboa. Para quem é de lá e não consegue ver outra realidade..."


Francamente Cátia. O RBAR não é pensado para o Porto. É também um invento para o norte, porque entenda que Portugal é mais do que Lisboa. E Bragança? E Macedo de Cavaleiros? E Chaves? E Ponte de Lima? E Vila Nova de Famalicão?
Obviamente deslocam-se ao Porto para ver o RBAR, o que é consideravelmente mais perto do que ir assistir ao evento a Lisboa e, por conseguinte, menos dispendioso. Em vez de falarmos de centralização, vamos falar de "repartir". O Porto tem coisas boas. Lisboa também. Ambas com capacidade para acolher grandes eventos. Se os nortenhos (não se entenda apenas Porto) podem-se deslocar a Lisboa para assistir a bons eventos e espectaculos, o centro e sul do país também pode-se deslocar... E, assim sendo, acaba por dinamizar todas as zonas do país, com a consequência produção de riqueza e (porque não?) criação de postos de trabalho, já que o Norte detem a taxa mais alta de desemprego. As vezes é necessário pensar um bocadinho antes de escrever.....

Anônimo disse...

Nasci em Lisboa e adoro a minha cidade.
Gosto muito das 'gentes' do Norte onde fui sempre muito bem recebida.
Mas não posso deixar de concordar com o comentário do Capitão Microndas que de todos é aquele levantou 'o busilis' do problema.
Motivo mais que estúpido, mas muito consistente.
E assim desunidos, continuamos todos a contribuir para continuarmos na cauda da Europa e não falo propriamente da condição geográfica.
Joana

joana disse...

Sou Lisboeta e vivo no Porto. Aí não se fala nos daqui, aqui é desporto nacional falar mal da capital do império e dos seus habitantes (mas já foi pior). Quanto às corridas penso que deviam continuar no Porto, tem outro encanto pelas características do rio, mas estreito com curvas, aliado a uma descentralização dos eventos que há mais em Lisboa. Bom fds!

mafalda disse...

apesar de te seguir há algum tempo penso que nunca fiz um comentário. não estou preocupada com a mudança dos aviões para lisboa. aliás, a única vez que vi os aviões foi enquanto marcava presença no funeral da mãe de um amigo que, por azar, era bem perto do local da prova. o que está, para mim, em causa é antes a centralização de investimento e de oportunidades de criação de riqueza que a nós nos faz tanta falta. para além de que, me parece de mau tom, a existência de negociações para retirar uma prova do porto para a levar para lisboa. se fosse de madrid para lisboa, tinham todo o mérito na conquista, agora assim, parece-me mesmo um caso de má vizinhança. nós no porto temos é um problema: as pessoas que têm direito a tempo de antena usam dos argumentos mais estúpidos que se possa imaginar e deixam-nos com um bocadinho de má imagem!

um beijinho,
mafalda

Anônimo disse...

Eu sou do Porto. Cidade viciante e que AMO.
Adoro Lisboa.
Tive pena de "perder" o evento.
Gostaria de viver numa cidade a "sério" em termos de oferta cultural e cheia de "vida"!
Assim como a FABULOSA Madrid!
Porque não passar a Ibéria, ficar com Madrid como a NOSSA Capital (ai,ai...)e à boleia acabamos com a guerra Lx/Prt
Carlos

Anônimo disse...

Que discussão ridicula. Fala-se de assimetrias. Acham que é só em Portugal?
Quer queira quer não, Lisboa é a capital e a cidade mais importante do país. Lamento, é assim. Se isto devia ser diminuído? Claro que devia, mas estão a culpar as pessoas erradas. Ou acham que esta desigualdade é culpa dos lisboetas? Os políticos que eu saiba vêm de todo o país. Aliás, o nosso primeiro é da Covilhã. Actualmente, não vivo em Portugal. Nasci em Lisboa e durante 2 anos estudei no Porto, e conheço bem esse complexo de inferioridade. Passam a vida a reclamar contra Lisboa, que o Porto nunca tem nada, que Lisboa tem tudo, mas atribuem a culpa aos lisboetas. Ao menos percebam que a culpa não é dos cidadãos de Lisboa, ou acham que quando os concertos, como os dos R. Stones ou agora os U2 são no Porto ou em Coimbra, os lisboetas se ralam em ir ao Porto ou a Coimbra para ir ver? Não até acham piada.

Mariana Mc.Loed

Anônimo disse...

Mas tu por acaso conheces o Porto e os portuenses? É que para dizeres tal crítica sinceramente não me parece!
A questão é: porque é que todos os eventos têm de ser concentrados em Lisboa? Portugal é muito mais do que Lisboa. E há pouca gente que tem dinheiro suficiente para gastar em viagens para a capital de cada vez que quer ver um espectáculo, um evento ou um concerto que só acontece em lisboa.
Gostava de ter um acesso muito mais facilitado à maior parte dos eventos culturais que acontecem neste país

Anônimo disse...

Como já aqui foi dito, o que irritou a maioria dos portuenses foi as politiquices que envolveram esta passagem do red bull para Lisboa. Mais uma vez, o governo fez tudo para agradar os amiguinhos e esqueceu-se que Portugal não é só Lisboa.

Não tem a ver com picardias regionalistas, tem a ver com a centralização de tudo em Lisboa...

Repetiu-se aquilo que se passa com os fundos da UE, por exemplo.

O que interessa não são os aviões, mas as vantahens económicas que trazem para a região. Óbvio, não?

Por isso, antes de dizerem que as picardias começam no Porto e que os portuenses deviam estar preocupados em criar riqueza e trazer eventos para a cidade (como já li pela blogosfera...), lembrem-se que foi o Porto que trouxe a prova da red bull para Portugal.

Anônimo disse...

A quem deu Espanha (Barcelona - Madrid) como um exemplo a seguir só pode estar doido. Tenho alguns amigos espanhóis - maioria de Madrid, curiosamente - que quando viajam por Espanha, sobretudo Catalunha, até têm medo de dizerem que são de Madrid.

A Espanha é um país incrivelmente dividido e os ódios são imensos e irreversíveis. Não é exemplo para país nenhum.

Só não entendo porque motivo vocês podem dizer coisas como "Lisboa é Marrocos" ou outros insultos piores aos "Mouros" cá de Lisboa e nós se dizemos alguma coisa já somos preconceituosos e não sabemos do que falamos.

Cate disse...

Não compreendo estes ódios entre Porto e Lisboa - ainda que também eu ache que é mais sentido do Porto para Lisboa do que de Lisboa para o Porto. Ambas as cidades são lindíssimas, cada uma à sua maneira. E neste momento nem acho que Lisboa monopolize os eventos, sobretudo concertos e espectáculos.
Não sei se esta história se trata de picardia inter-cidades, porque a verdade é que para os comerciantes portuenses a falta do Red Bull Air Race é capaz de ser sentida. E se em Lisboa também ninguém faz muita questão de ir ver aquilo, p'ra quê mudar?

Anônimo disse...

Olá Kitty...adoro ler-te, mas realmente fiquei um pouquinho desapontada com este post. Sou portuense de alma e coração e acho que não devemos generalizar.Sim, há pessoas do Porto que "adoram" dizer mal dos "Mouros", mas também há gente que adora e respeita Lisboa.
Quanto ao Red Bull Air Race penso que mais do que uma "picardia regional" é uma perda para a minha cidade. Moro mesmo à beira rio, nos últimos anos tenho tido os aviões a razarem-me a janela (olha que não são assim tão pequenos ;)) e sou testemunha da quantidade de turistas que o evento atraí à cidade.
O que nos "doeu" foi o facto de, mais uma vez, terem-nos tirado uma coisa para levarem-na para Lisboa. A maioria dos eventos estão na capital. Tudo bem que é a capital, mas sendo o nosso país pequenino poderiam dar oportunidades a outras cidades. Quantas vezes tive de gastar dinheiro em deslocações para assistir a um espectáculo em Lisboa sabendo que a minha terra natal tinha condições para receber esses mesmos espectáculos...não acho muito justo. Mas, sei que devemos apelar ao nosso governo e não é atacando e insultando as pessoas de Lisboa que vamos conseguir mudar este panorama.

Desculpa o testamento e continua o bom trabalho, porque eu adoro ler-te :)

Francisca

Mi disse...

Se estas guerrilhas fossem todas oriundas do Porto, os lisboetas (quando digo lisboetas, obviamente que sei que não foram os simples cidadãos lisboetas, mas o presidente da câmara e etcs) não tinham tido a típica atitude de criancinha que viu um amigo com um brinquedo novo e também quis. Ohhhh lá no Porto têm os aviõezinhos, também quero!
E sim, em Lisboa os aviõezinhos vão parecer umas gaivotas por cima do Tejo, no Porto sim, era um espectáculo!
kiss

Anônimo disse...

Não ha guerra nenhuma sem os dois locais participarem. Se ha esta guerra Porto e Lisboa, é porque os lisboetas também querem fazer parte dela,pq ninguem do mundo ta numa guerra sozinho.Tambem dizem mal de nos ca de cima. Eu conheço muitos lisboetas e gosto imenso de lisboa mas quase toda a gente que conheço dai esta constantemmente a gozar e dizer mal do porto. Eu pessoalmente nao gozo com as vossas maneiras de falar o contrario do que fazem comigo. Se ha uma guerrinha entre porto e lisboa é culpa de os dois lados, nao apenas do porto. Facil é deitar as culpas para os outros. "ah os do porto é que tem culpa, por nos nao havia este desentendimento" que facil que é de dizer isto.

Sinceramente sinto me muito ofendida com este post e com estes comentarios.
Sou uma pessoa que vem varias vezes ao dia aqui embora nao coment muito mas sinceramente agora fiquei muito ofendida.
É claro que ha gente de ca que nao gosta de voces e pegam, mas tbm é verdade que ha gente dai igual. Até conheço alguns.


Ana S.

Anônimo disse...

Bom, a certa altura deixei de ler. A partir do momento em que passei a ter um caso mal resolvido com o meu ex portuense (é portuense agora? Fantástico...as pessoas devem ter investigado a fundo a minha vida!)... Pelo andar da carruagem sou a única pessoa nesta vida que acha perfeitamente normal o Air Race ser na capital do país. E devo estar só nesta causa nobre. Não gosto das pessoas do norte. Ponto. Não sou obrigada a. Só não se percebe a relutância em afirmar-se o contrário. Afinal, os de Lisboa são snobs, são vaidosos, são arrogantes, são as tias e os tios que têm tudo e que têm a mania que são bons. Dito por eles próprios está mais que visto...

:)
Bom fim-de-semana Kitty!
Cátia Afonso

Anônimo disse...

Se assim é...porque é que os aviõezinhos não ficaram no Porto?
AFC

Anônimo disse...

Pois... Não estou a favor nem de Lisboa nem do Porto... Mas numa coisa tem de se pensar e é a realidade... Para além de Lisboa ser a capital é tambem a maior cidade do centro do país... Ou seja, fica tão longe para os de Faro irem a Lx como os do Porto... Realmente é pena o Porto perder um bom negocio para os seus comerciantes mas o país inteiro assim tem mais hipoteses de ver o evento... Porque para os do sul ir até ao centro nao fica tao dispendioso como ir ao norte e vice-versa... Se o evento fosse em lagos duvido que muito do pessoal do norte se podesse deslocar... Mas sendo assim fica a "meio caminho" para todos,todos ganham!
by: Juh
: )