segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Cinco minutos

É o tempo que uma criança dos dias de hoje demora a valorizar o presente novo. Se calhar ainda é menos tempo, uma vez que mal acaba de receber um, já está a pensar no seguinte.

10 comentários:

Anônimo disse...

Foi precisamente por saber que as crianças de hoje têm coisas a mais, e por querer valorizar o melhor do Natal com acções, que fiz uma doacção para a Fábrica dos Sonhos com o dinheiro que ia gastar em presentes para os meus 6 sobrinhos netos, a eles dei-lhes um cartão a explicar para onde tinha ido o presente deles, os que já têm entendimento perceberam e ficaram felizes, os outros, mais pequeninos, para eles tanto se lhe dá.

Um beijinho

Helena

C.Cruz disse...

Cinco minutos??? Tanto tempo?

Teresa disse...

Substitua minutos por segundos, querida Kitty.
São mesmo só cinco segundos até começarem a rasgar o presente seguinte.

Este Natal também aderi aos donativos, e a partir de agora vai ser assim. Estou farta de consumismo.

art.soul disse...

lá por casa são as crianças que enchem de alegria o natal... e brincaram durante horas com os seus novos presentes...

MAUREM disse...

isso depende das crianças,as que tem um pouco de tudo é bem possivem que tenham este tipo de reação;mas tem umas que sonham em ganhar do papai noel apenas uma bonequinha,e ainda temsam em dididir este brinquedo com os irmãos e outros apenas querem uma ceia que para muitos é apenas um sonho,acho que as crianças que tem um pouco mais tem que conhecer a realidade de muitas pessoas e que não são poucas,nossa crianças minadinhas presisam tomar um choque de realidade!!
ver o outro lado da historia que é bem diferente que o mundo da barbi que ou de super herois que elas vivem,precisamos dar a elas mais sendido da vida e valorização das coisas,que elas não caem do ceu..

joana disse...

Só lembranças para as crianças por isso mesmo. Não percebo os rios de dinheiro em presentes carérrimos. Se for algo didáctico ou uma peça de roupa melhor tudo bem, mas sem exageros. Que adultos serão se desde novos forem habituados a uma fartura desmedida?

Jojozinha disse...

Mesmo!
O Mundo está a melhorar numas coisas, mas esta a deixar o valor das coisas simples fugir. é certo.

MissBlueEyes disse...

Concordo e discordo! O meu, único sobrinho, com 3 anos vibra com os presentes como qualquer criança, claro que dá valor, mais a uns presentes do que a outros.

Quando vou ao Norte tenho por hábito dar um brinquedo ao meu sobrinho, Ele escolhe e a tia paga. Tento sempre explicar que tem que ser um brinquedo barato, então Ele começa a escolher, e Eu digo é caro, até que Ele, diz: "Este já podes dar Titia?". As vezes fico a pensar que não deveria dar, porque Ele tem tudo e mais alguma coisa, lá em casa tem um quarto com 10m2 só com brinquedinhos e brinquedecos e cavalinhos e carrinhos e jogos didáticos e mais uma catrefada de brinquedos. Mas o que me deixa babada, é que de manhã quando acorda, vai logo para o quarto brincar com o brinquedo, e depois passa uma data de dias com o brinquedo.

Este ano decidi que só lhe iria dar jogos didacticos, com cores, numeros, letras, e assim foi, aproveitei a promoção do Continente(50% no cartão) e comprei 11 jogos, quando cheguei lá cima, no fds antes do Natal não resisti e disse-lhe, que como se tinha portado bem, o pai Natal de Lisboa disse para Ele abrir um presente. Ele abriu e calhou o puzzle do winnie the Pooh, Ele vibrou, e começamos a fazer o puzzle, até que no Natal a minha irmã me disse que Ele já conseguia fazer sozinho.

Quando recebe um presente brinca com ele até o entender.

Mas acredito que muitas crianças não dêem valor

Precis Almana disse...

Ê pá, é mesmo isso! Tenho 4 sobrinhos. Dois são literalmente assim. Os outros dois, por acaso, não. E estes sabem que há presentes "bué caríssimos" - dito por um - que devem ser valorizados :-)

Beguinha disse...

Aqui por casa estes dias tenho o filhote fascinado com os brinquedos novos... mas sim, são demais, mas, sim, isto passa...