quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Peço desculpa por estar a bater na mesma tecla, mas a história que eu ouvi deixou-me à beira de um ataque de urticária

Então e aquelas mulheres que depois defendem os maridos dizendo que as tipas com quem eles as traem (que podem ser solteiras, viúvas ou divorciadas, já nem falo das casadas como eles) é que são as bruxas más, é que são as galdérias, é que se deitam por baixo deles. Eles, coitadinhos, são uns amores, uns fofos, que caíram na armadilha delas. Daquelas malvadas. O que elas se esquecem é que muitas dessas mulheres caem no conto do vigário, porque nem sequer sabem que eles são casados, já que eles só lhes contam a verdade quando já as têm pelo beicinho.

E com isto não pensem que eu estou a desculpar ninguém. Mas a única vez que eu levei com um par de chifres a enfeitar a minha linda testa (pelo menos a única traição que eu soube. eu não ponho as mãos no fogo por ninguém.), só culpei uma pessoa. E, com certeza, que não foi a rapariga com quem ele me traíu. Foi ele. Só ele. Ajustei contas com ele. Não andei a fazer perseguições à rapariga como já ouvi dizer. Credo. Preferi dar-lho de mão beijada.

38 comentários:

Sereia disse...

Ai meu deus...não há pachorra para homens infiéis e mulheres burras!

Precis Almana disse...

Fizeste-me lembrar uma história que me aconteceu há uns anos a que não achei graça nenhuma na altura...
Um dia reencontrei um professor meu do liceu, um daqueles porreiros, que trabalhava num sítio para onde eu estava a concorrer. Retomámos contacto completamente fraterno e sem qualquer interesse, nenhum de nós sabia sequer da vida afectiva do outro. Um dia fui jantar com ele, completamente na boa como amigos, aliás tínhamos alguma diferença de idades e nenhum sentia qualquer atracção pelo outro. Eu não sentia, pelo menos, nem sentia que ele sentisse. Tínhamos ido com o irmão dele também. Cheguei ao parque de estacionamento da casa dele depois do jantar e pedi-lhe para ir a casa-de-banho antes de me ir embora. E fui. A ex dele estava, pelos vistos, à espera cá em baixo, subiu depois de subirmos e entrou na casa-de-banho (que não tranquei) a chamar-me nomes e visivelmente alterada! Mas quem é que anda com pessoas desequilibradas destas? Apanhei um susto enorme, depois ele pediu-me imensas desculpas e tal... Enfim!

Anônimo disse...

Epá, podes crer...
Por que é que será que ela é que são umas rameiras e eles uns inocentes???

Que raiva!!!

Alforreca

sol disse...

Concordo...a mulher quando é traída tende a culpar uma única pessoa, a mulher com quem o marido a traíu!!!Raramente culpam o marido ou ajustam contas só com ele!!

bjos

Anônimo disse...

Por acaso era para ter falado nisto também, isto é, daquelas mulheres que acham que os seus maridos nunca, jamais em tempo algum as irão trair ou as traem pois são uns santos bah
Isso foi uma coisa que sempre me fez muita confusão: pôr assim as "mãos no fogo por alguém" acho que só ponho por mim e pela minha Mãezinha agora de resto? É que nem pelo meu Pai as poria (actualmente sim pois 'tá velhote e reformado lol) agora por um homem que nunca me será "nada na vida"? Marido, amante, namorado e afim nunca verá a minha "mãozinha no fogo" ...mas também acho que se as traições acontecem a culpa é das 2 pessoas envolvidas: do homem e da mulher. Ninguém é obrigado a trair ninguém ora portanto essa deles serem coitadinhos, de não resistirem e delas serem todas umas cabras e p*** tenham lá santa paciência mas sim, infelizmente, isto ainda existe.
Eu avisei uma vez uma pessoa e o resultado foi que me deixou de falar pois, sem eu lhe contar tudo (dei umas "luzes") pois achei que era demais para ela, acabou por ficar sem me falar e já lá vão uns anos largos portanto posso confessar uma coisa: poderei ver muita coisa mas que avise mais alguém também não aviso...não estou para levar com algo do género "cá pa mim estás é interessada nele" :p
_ba_

Anônimo disse...

Portanto no caso dessas "santas mulheres" cujos maridos também são uns santos ...vai-me desculpar mas abençoados "palitinhos" que lhes vão plantado ao longo da (feliz) vida em comum :p
_ba_
(faltava este bocadinho lol)

Muñeca disse...

Concordo plenamente!!!!

Ainda há pouco tempo vi-me num filme desses que...ai Jesus! Até temi pela minha própria vida!!

Claro que eu era a 'galdéria' sonsa no meio daquela relação. Eu, que nem interessada no rapaz estava!

Enfim...

Pior que cego é aquele que não quer ver.

ana disse...

Ha alguns anos tive a infeliz ideia de contar a uma das minhas melhores amigas que tinha visto o namorado aos beijos com outra. E ela, em vez de se chatear com ele ou com a tipa (que ela conhecia), chateou-se comigo!!! Que eu nao tinha nada que lhe ter contado! Que agora, por minha culpa, ela tinha que ter uma conversa chata com ele!!! Enfim... Da proxima nao conto nem que saiba que ele e casado com duas ao mesmo tempo...

Francisca disse...

É mais fácil culpar os outros/as!!

Anônimo disse...

Já há muito que passo uma vista de olhos no teu blog e vou ser-te sincera, esperando que aceites esta sinceridade, a única coisa inteligente que vi por aqui foi este post. Tens toda a razão, o único culpado é quem enfeita, apenas esse. Mas, nem todos têm inteligência para chegar a essa conclusão.
Joana Baptista

Pólo Norte disse...

Mães de Bragança?

Tixa disse...

Apoiado!!!
Também penso como tu, se há alguem que tem de ser responsabilizado numa traição é o que trai, o que engana e mente e não a outra pessoa que mesmo que saiba no que se está a meter só tem de dar satisfaçoes a quem lhe interessa(se não estiver envolvida também numa outra relação e também esteja a trair).
Quem é o mau da fita, como se costuma dizer, é sempre e sempre na minha opinião o "Gajo" é que devia ser perseguido, torturado e depois abandonado, porque ele é que não é digno de estar numa relação a dois onde um dá muito, ou tudo e ele não dá nada e ainda tira. Tira-nos o nosso amor pr´prio e o respeito que temos, fora a mágoa.
Um beijinho Ana Costa

Tita disse...

Vai e não voltes seu camelo.... lol

Capitão Microondas disse...

Comentários:

1 - A negação é poderosa, quando ambicionada. A primeira faceta da negação (que concordarás, tu e muitas leitoras do blogue) é a tendência para culpabilizar apenas a outra mulher. É cómodo. Para todos e para combater o risco emocional de perda. A segunda faceta, menos evidente, é a tendência para culpabilizar os amigos, as influências, etc (certamente também concordarás, idem). A última, menos evidente é a tendência para nunca assumir a culpa própria, e perceber que uma mulher (ou um homem) traído algum erro cometeu: ou não avaliou bem o carácter e as expectactivas de quem convidou para um projecto em comum, ou definiu expectactivas diferentes da outra parte ou.. (e aqui é que muito poucas concordarão porque atinge o ponto G que nenhuma traída/traído gosta de enfrentar): simplesmente abandalhou, não deu de beber, não cuidou da relação, whatever, abrindo o flanco para que uma pessoa de base decente tivesse uma atitude teoricamente indecente.

2 - Após anos de observação de terceiros e vivência própria estou absolutamente convencido que a esmagadora maioria dos casos de infidelidade assentam sobretudo neste último factor que ninguém enfrenta ou quer reconhecer: a falha própria, e a noção de que não basta um papel, um anel no dedo com pitadas de "a vida é mesmo assim, passado uns anos cagar para nós" para garantir a felicidade (logo a fidelidade) de outrém. Isto porque até o mito de que os homens traem por cueca já caiu, como provam os recentes estudos que demonstram que os homens afinal também traem, em primeiro lugar, na procura de preenchimento emocional que não têm ou perderam.

Como em tudo na vida, também quando descobrimos que fomos traidos o mais fácil é culpar quem não nos faz falta, a seguir quem nos desiludiu e só por último, por vezes, e só passados muitos anos, é que surge a noção do "também me pus a jeito".

C'est la vie.

Pink Panther disse...

Concordo em absoluto!

One Guy Alone disse...

Palminhas para o Capitão Microondas!

MagicWoman disse...

Pois é Kitty, tens toda a razão!

Cada um sabe de si... mas não entendo bem isto de se perdoar uma traição!

Mas, enfim os motivos às vezes são tantos!

Conheço uma pessoa que desculpou o marido traidor, porque sozinha não estava a conseguir sustentar os dois filhos! Pois, é isso mesmo! Ele saiu de casa, e nem sequer se lembrou dos filhotes...
mas, ainda assim,ela o desculpou.
É dificil avaliar estas situações. Por um lado entendo, mas por outro... não apetece esganá-lo?

bjs

Teresa disse...

Assinado! A única vez que fui traída (ou que soube disso) entreguei-o de mão beijada à mocinha! Sim, que ela não tinha culpa. Não era casada comigo há 14 anos!!!!
Jamais a perseguiria, apesar de neste caso ela saber tão bem como ele que ele era casado!!! Mas nem toda a gente tem bons princípios!
E, no final, quem saiu melhor de tudo fui eu! Que hoje sou muito mais feliz!
Beijinhos,
T

hierra disse...

Esta assunto faz correr rios de tinta, os culpados são os que têm o compromisso pois que se o fizeram devem cumpri-lo e o resto é conversa...alguém falou em comentário ao post anterior que alguém que censurou outrem acabou por se apaixonar por um homem casado...eu aí já penso de outra maneira. Apaixonar-se pelo homem errado, é o mais humano que há, acontece, muitas vezes é superior a nós mesmo que o queiramos combater...Agora, nestas coisas há que ter bom senso: ou a paixão é mútua e o casado se 'descasa' sinal que gosta dela e não da esposa ou então, se tiver não tiver interessado e tiver um caracter dúvidoso, aproveita para usufruir do melhor de dois mundos...agora chegamos aos sacanas e à Sra. que cortou o dito ao dito, e que fez mal, cortar só e não o cortar às rodelas...para não haver arranjo.
E para a mulher que aceita manter um relacionamento com o homem casado, não censuro, mas reveja a auto-estima que deve andar nas lonas...
P.S - Desculpa kitty fane, fazer um comment maior que o post, mas há assuntos complicados :-)

Anônimo disse...

Plenamente de acordo!

...mas há alguma mulher SOLTEIRA (não digo divorciada, casada, junta, swingers, taradas, etc) que tenha valores que queira meter-se na vida de alguém?

"Galdérias"? Da minha experiencia, esse tipo de homens, sem aliança normalmente, enganam bem. É preciso ser-se "Blind" para ver que eles não estão "into them".

O silêncio, e seguir em frente como se nunca os tivessemos conhecido, é a resposta melhor que se pode ter.

Se queremos o bem, é estar com pessoas de bem.

JJ

p.s. passo todos os dias para ler o seu blog. Adoro, e dou valentes gargalhadas!

Lebasiana disse...

lol... há quem pense assim?! lol

jinhos

Allie disse...

Infelizmente, é o pão nosso de cada dia. Tal como tu, já ouvi N histórias. E certa vez vi comentários num post d'A Pipoca mais doce sobre este assunto que me tiraram do sério. Houve quem lá escrevesse que era fácil falar mas na altura elas (as traídas) perdiam a cabeça. Como eu comentei no meu blog, só perdiam a cabeça para o lado que lhes dava mais jeito, pois em vez de acertar contas com o infiel (que muitas vezes paga as contas da casa, e já agora, antes mal-acompanhada que só) viravam-se para quem tem menos culpa, com ou sem conhecimento da situação do traidor.

Também eu já estive nos 2 lados (oficial traída e "outra-sem-saber") e só posso dizer que o único culpado para mim foi ele.

Dada disse...

FInalmente alguém que pensa o que eu penso. Tb costumo ouvir histórias dessas e sempre pergunto a mim mesma, pq é que eles são os santos e as "outras" as p...*.

Eles é vão lá dizer o "sim" e as "outras" que nem conhecem a legitima de lado nenhum é que pagam as favas.

cristina disse...

este texto quase que era igual ao da pipoca mais doce...

que chatice, uma pessoa agora passeia pelos blogues, e quase todos falam dos mesmos temas!

sorry, é apenas a realidade... ah... podes colocar no blogue e dizer que o blogue é teu e fazes o que quiseres, só dei mesmo a opiniao! ;)

nao vale a pena chatear... só acho que realmente os temas abordados sao similares e é pena!

Kitty Fane disse...

Caríssima Cristina, apesar de achar que o seu comentário era perfeitamente escusado, devo dizer que eu que sou uma assídua do blogue da Pipoca, não me lembro do texto a que se refere. Mas é possível que seja parecido. Nos cincos anos que dura o blogue da Pipoca, e nos 3 que dura o meu, é natural que haja temas parecidos, afinal até somos ambas mulheres e é possível que a forma de pensar seja idêntica em determinados temas, e tal como eu e tal como a Pipoca, há muitas Marias a pensarem como nós, não é verdade?

Portanto não se chateie com isso, é provável que veja aqui mais temas que já foram tratados de forma idêntica noutros blogues, da mesma forma que encontrará temas tratados noutros blogues que já foram aqui tratados.

cristina disse...

Dia 15 de outubro de 2009, no blogue da pipoca nem um mes passou.
Eu simplesmente fiz um comentário, assim como assim, o site do qual tirou uma foto, de twitter sucks é precisamente do mesmo site, que a miuda que tem o "leite condensado ás colheradas" tirou...

como já disse nao tenho nada a ver, é apenas uma simples e mera opiniao!

voces é que sabem o blogue é vosso e como tal só fiz um reparo!


cumprimentos!

Kitty Fane disse...

Cristina, obrigada, fui ver e, de facto, a minha opinião vai de encontro à da Pipoca, sim. Quando eu precisar de saber se determinado tema já foi tratado noutro blogue, eu pergunto à Cistina, que me dirá imediatamente o mês e o ano em que foi abordado. Obrigada. :-)

P.S. que tem a ver eu e a Alexandra termos tirado a imagem do mesmo site? Também não podemos? Ai que daqui nada já não se pode fazer nada. :-)

Emma'' disse...

exactamente! também não percebo..
afinal eles SABEM que sao comprometidos! teem de ter cuidado com o que fazem...
mas por outro lado até percebo, porque é nos mais fácil acusarmos a elas do que admitir que o erro foi da pessoa que amamos :S

beijo

siceramente disse...

ai mas há mulheres tão irresistíveis.. que vêm com uma mini saia e nos dizem ao ouvido que não têm cuecas! LOOL
ASSim é que é!!

siceramente disse...

ai mas há mulheres tão irresistíveis.. que vêm com uma mini saia e nos dizem ao ouvido que não têm cuecas! LOOL
ASSim é que é!!

Truly disse...

Kitty, my Dear
Essas senhoras casadas não têm tomatinhos nem Amor Próprio para os confrontar à seria.
Alem disso há as contas lá de casa e a dividir por dois é sempre mais facil.
Veêm telenovelas a mais, é o que é.
Merecidos "corninhos" em tanta cabecinha provinciana.
É por essas e por outras que não me caso outra vez.
Poççaaaa

prada disse...

A infidelidade é muito feia e faz muito mal ao coraçãozinho!!

Anônimo disse...

"Tadinhas". As mulheres são sempre vítimas do "cio masculino". Digam lá mulheres, quantas vezes já trairam? A traição reparte-se pelos dois sexos, mas vocês, mulheres, são sempre as vítimas, porquê? Não há quem vos ature...Kitty!, o tema é excelente e merece mais apontamentos.
Anónimo carlos

Rapunzel disse...

Concordo ctg!!!

Anônimo disse...

sim, isto aplica-se a homens e mulheres.

O que está em causa é a falta de carácter demonstrada.

Essas pessoas tem a conversa "os valores de hoje já não são os de antigamente".

Eu pergunto: a honestidade, a justiça, a solidariedade, o respeito, a bondade, etc são temporais?

O caminho mais fácil é existirmos sózinhos mesmo vivendo na escolha de casadp, fazendo o que achamos ser liberdade sózinha e esquecendo a liberdade conjunta.

Custará mais, antes da traição, terminar algo que já não existe, ou viver com a consciencia de que não se vive de acordo com o que se sonhou?

boa discussão!

Anônimo disse...

Capitão Microondas, concordo plenamente com o que escreveste! Não me parece que se possa falar de infidelidade só com uma perspectiva... ou ele ou ela são uns ca**ões!! às vezes, e se calhar não serão tão poucas assim... houve falha de ambas as partes, estou a falar do casal. o casamento tem altos e baixos e mts vezes deixamos alongar tempo de mais os baixos... não cuidando o/a companheiro/a o que leva a que a pessoa preencha esse vazio com outra...

E vamos lá ver uma coisa: quando há filhos... temos que pensar com muito cuidado no que vamos fazer qd se descobre a traição...Será mesmo que o casamento acabou?? será mesmo que queremos deitar fora o projecto em comum que foi sendo construído?? Será que ainda se pode recuperar, sarar feridas e seguir em frente, qd ainda há amor???
Ou o nosso orgulho, auto-estima fala mais alto e atiramos tudo para o ar??

CA

Smurf disse...

Bem, não cheguei a ler tanto comentário! O tema pelos vistos é quente!!! Seja como for, também aqui quero deixar o meu ponto de vista.Eu concordo contigo. A culpa é dele (neste caso que aqui explicas), não dela! Ou os homens deixaram de ter cabeça para pensar e deixam-se ir??? Umm... não me parece!

costela de adão disse...

Isto é um daquelas situações típicas. A culpa nunca é deles que até têm uma relação com outra pessoa. É da outra, que por acaso não deve nada a ninguém. Não entendo como algumas mulheres continuam a tratar os seus homens nas palminhas como se eles fossem uns tolos sem vontade própria e sem cérebro que se deixam levar por essas grandes cabras se permitem pensar desta maneira completamente tonta. A Sereia é que disse tudo em poucas palavras.