quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Quem nunca viveu um fogacho?



Para quem não sabe, são aquelas paixões fulminantes que nos levam, automaticamente, a ter comportamentos ridículos de adolescente e que, em geral, não duram mais do que quinze intensos dias ou um intenso mês.

Normalmente começam com uma troca de olhares arrasadores. Olhamos um para o outro e apaixonamo-nos perdidamente naquele instante.

Estas aventuras são engraçadas. Têm o seu encanto. Eu já tive algumas. A última foi há cerca de um ano. E sempre que as tive jurei que iria ali começar um longo e profundo amor. Mas qual quê? Chegam como um furacão e desaparecem sem darmos conta.

Como duram tão pouco, estes fogachos nunca fazem grandes estragos. Regressamos à terra, após alguns dias nas nuvens e passamos algum tempo a pensar para connosco: - Que raio vi eu naquele rapaz? - E retomamos a nossa vida, como se quase nada se tivesse passado.

28 comentários:

Marta disse...

Não podia estar mais de acordo! E sim, estas aventuras são engraçadas e normalmente ficam como uma boa recordação.

Gaja com G maiúsculo disse...

Oh Kitty Fane agora fizeste-me começar a manhã a rir! Quem já não passou por isso? Mas confesso que cada vez a minha tendência é menor para esse género de paixões, deve ser da idade ;))
Surgem com uma força enorme do nada, e desaparecem com a mesma rapidez, e sobretudo, sem deixar estragos! E que saudades daquela adrenalina :)

Beijinhos

Verduxa disse...

Verdade... verdadinha... :)

Vera disse...

E é tão bom e faz bem ao ego... Mas não passam disso, de um fogacho (adorei a expressão...)!!

Queen N. disse...

Por mais incrível que pareça estou a sair dum fogacho, ou estou a sair dele e por mais acertado que seja tudo aquilo que dizes, no momomento não me dou conta...De todas essas certezas que acabam por surgir!
É complicado quando estamos no meio delas não nos apercebermos da dimensão do fogacho!!

Camellia disse...

Olá :)
Espreita o meu cantinho

www.purplecamellia.blogspot.com

Beijinho

Precis Almana disse...

Eu sou uma parva e deixo sempre que o fogacho cresça... :-(

Sonhadora disse...

Acabei de viver um "fogacho" mas o moço deixou marcas...
Foi maravilhoso e intenso no mês que durou ;)

Vera disse...

;-) ah pois é...fazem bem ao ego, poêm-nos nas nuves durante um tempo...e depois volta tudo ao noemal...

hierra disse...

O pior é quando olhamos para ele e nos perguntamos o que vimos nele? Parece que de repente se faz luz e se vê as coisas como elas são!

paula'maria disse...

já que falas nisto, vou só ali rir um bocadinho e lembrar-me das figurinhas por que passei rs

beijoca*

S* disse...

Nunca vivi um... e acho que tenho pena disso!

ADEK disse...

"Fogacho"! ehehe Muito bom:P

d disse...

sabes o que gosto mais no teu blog? é que me faz sentir uma rapariga normal, quando às vezes me condeno por certos comportamentos que tenho, vai-se a ver, toda a gente os tem.
obrigada, sim Ü

Montana disse...

Mas é tão bom...... e tenho saudades... Nesta altura da minha vida só mesmo um "fogacho".:)

Pipoca dos Saltos Altos disse...

É extactamente como o descreveste. Mas sabe tão bem, não sabe?

Chérrie disse...

Sabe tão bem, enquanto dura!

prada disse...

Essas paixões têm os seus perigos, mas acho inesqueciveis.
É muito intenso o curto tempo que duram , raramente evoluem para o amor,mas é bom passar por esse estado de alma!

j disse...

Esse nome está demais, eu chamava-lhe paixonetas, mas fogacho é mais giro ;) Gosto mesmo muito de te ler! bj*

Megan Scott disse...

Ola!
Bem ..realmente quem já não passou por isso?! :P

e por vezes ainda passo por um e digo : Que raio vi eu naquele rapaz?"

eheh

uma beijoca

Pistaxa disse...

São aquelas pequenas coisas que por momentos nos fazem tão bem =)

Gata de Cidade disse...

ui as lembranças... as lesões faciais de uma noite mais ardente e uma barba rija por desfazer...
Adorei o post!!!

continuando assim... disse...

tenho que aprender a sair enquanto é tempo :)


bj
teresa

Rosinha disse...

Nem me quero lembrar... Lol

Miss Complicações disse...

Costumo dizer que é o termostato da solidão. Quando atinge os máximos aquece e desregula tudo, inclusive a cabeça.

'Mimi disse...

Ainda à pouco tempo isso em aconteceu. Felizmente estou na fase "Mas-o-que-é-que-eu-vi-naquilo?" :D

Ana Filipa Oliveira disse...

Maravilhosa descrição! Mas penso que a repetição dos fogachos chega a um pouco que cansa. Sobretudo, se não passar muito tempo entre um e outro. Já viu o que é estar constantemente a subir às nuvens e descer à terra!?

Anônimo disse...

Engraçado! Acabei de viver algo muito parecido! Um mês precisamente :)