quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Esta é a realidade de muitas relações, infelizmente


Sienna Miller

Acho perfeitamente saudável um casal manter os programas com os seus amigos, sem haver a necessidade de levar sempre o outro a reboque. Por isso, sempre gostei que os meus namorados mantivessem as suas idas ao futebol com os amigos, os seus jantares, as suas saídas. Da mesma forma que eu mantive sempre as minhas. Mas, claro, sempre com conta, peso e medida. Se as saídas se tornassem diárias e se prolongassem até altas horas da madrugada, era pessoa para ficar para lá de desconfiada e de achar que algo de errado se passava.

Ora há dias fui lanchar com um ex colega meu, casadíssimo, pai de filhos, com quem sempre tive uma excelente relação e com quem sempre falei de tudo.

Perguntei-lhe como andava o seu casamento, ele responde-me que andava óptimo. Perguntei-lhe se tinha voltado a trair a mulher , uma vez que já o tinha feito antes, e foi aí que me caíu tudo. - Ah e tal, sabes que eu tenho aqueles jantares da bola e saio com os meus amigos e muitas vezes vamos à discoteca , conhecemos gajas e andamos com elas. - assim como se fosse a coisa mais natural do mundo.

Eu fiquei sem palavras. Fiquei desiludida. Fiquei chocada. Por ele, pela mulher dele e pela triste realidade de muitas relações

45 comentários:

Gaja com G maiúsculo disse...

Essa é a realidade de muitras relações, talvez de uma grande maioria até. As pessoas traem e são traídas com uma naturalidade chocante quanto a mim! Em tempos, enterrado no meu passado, está o ''meu ex'' Mr.Big que também tinha imensos programas com os amigos e de negócios...demasiados! Será escusado dizer o que descobri mais tarde! E hasta la vista baby!

Sissy disse...

é sempre importante para o bem de uma relação manter-se os programas com as amigas e eles com os amigos.
no entanto, aquilo que referes, se calhar é mais comum do que aquilo nós pensamos. não que seja bom, nem positivo. não que nos tenhamos de contentar com (nem devemos). mas sim é triste e acontece.*

disse...

É assustador a leviandade com que isso parece acontecer...e triste, muito triste.

Me disse...

Ouvimos (lemos) estas coisas e depois querem relações ditas "modernas"???

Cá para mim ir jogar à bola uma vez por semana e sair com os antigos colegas da faculdade 3 vezes por ano é qb.

Chamem-me obcecada, tarada ou exagerada... mas eu é que tenho uma relação com mais de 10 anos muitoooo feliz.

Anônimo disse...

Isso é tão deprimente...
Em especial por ser mesmo a realidade de muitas relações...
Será que já não existem pessoas com princípios???
Susana

art.soul disse...

nunca se devem excluir cenários mas essas histórias a mim soam a telenovelas mexicanas...
no meu grupo de amigos mais próximos, muitos casados e alguns solteiros, falamos sobre isso, sabemos que acontece e ficamos felizes por nos revermos nos mesmos valores que consideramos essenciais, nas relações e na vida!

Dulce Alves disse...

De facto, dá pena constatar que esse comportamento é a "regra" e não a "excepção".
Mas não se pense que só os homens é que alinham nessas infidelidades... há muita mulher por aí que com a maior das descontracções dá facadinhas no casamento.
Estamos a chegar ao "grau zero" do respeito pelo próximo, nem quando este próximo é aquele com quem nos comprometemos "para sempre"...

conde disse...

È comum sim, perguntás-te ao teu amigo o porquê? e ele respondeu?...sinceramente?. O que será normal, aferrolhoar o homem e mulher num conceito (casamento) mesmo que a alma dele(a)cirande por ai?. È um dilema, eu tambem não tenho a resposta!.

hierra disse...

é uma realidade assustadora! A mulher está garantida, o que vier por fora vem bahhhh :) deus nos livre...

_ba_ disse...

Sim é bastante saudável que se mantenham os amigos e os convívios mas sinceramente se até passamos tanto tempo sem a "cara-metade" quando temos oportunidade que isso aconteça devemos abdicar em prole do convivio?
Falo por mim: neste momento o meu marido sai de casa para trabalhar por volta das 2h da manhã e sai por volta das 11h00. Eu saio às 9h00 de casa e chego por volta das 19h30 mais o meu filho. À noite ele tem que se deitar até às 21h30 enquanto que eu (e o meu filho vem por arrasto lol) já estamos acordados até mais tarde. Assim sendo sobra-nos tipo 1h/1h30, durante a semana, e depois o fim-de-semana. Claro que eu só penso em passar tempo com ele, para o ver acordado, para podermos ir sair e brincar com a criança (que hoje tem apenas 3 anos) ...assim sendo eu não consigo pensar em saídas ou jantaradas com amigos pois quase não passamos tempo juntos e uma vez que até somos marido e mulher isso quer dizer que devemos tentar estar juntos e fazer coisas juntos não?
E sinceramente na minha idade (que já estou nos "aguenta" lol) já não tenho muita paciência para saídas pois anda tanto miúdo à solta que os ambientes tornam-se estranhos no mínimo.
Quanto ao que relata do seu amigo é coisa que, infelizmente, não me surpreende pois são tantos os casos de pessoas que só dividem o mesmo tecto e depois cada um tem a sua vida que já nem me espanto.
Aliás aqui há pouco tempo dizia um colega meu que tinha que levar a mulher aos "Rapazes nus a cantar" (ou como se chama aquilo) pois assim quando fosse a Paris a mulher já não iria chateá-lo por ele quer ir ao Crazy Horse...resposta minha: "se a tua mulher for como eu dispenso bem os rapazes e tu bem podes ir ao Crazy Horse".
É triste mas mais que isso mais triste é andarmo-nos a enganar com os maridos ou mulheres que temos ...ou pensamos que temos sei lá.

Andreia disse...

Acho que acontece com muitas relaçoes mesmo e sinceramente é algo que me assusta.
eijinhos

Mimi disse...

Sacana... pergunto-me como poderá ele, e outros que fazem o mesmo, viver com paz de espírito?

[gosto das botas da Sienna :)]

Poetic GIRL - BELA disse...

É triste... acho que essas coisas não se deviam fazer, mas isso sou eu que tenho em mim que uma relação sem respeito por quem está ao nosso lado não serve para mim... bjs

prada disse...

Não apoio,esse tipo de relação, porque" amigos dos meus amigos meus amigos são" e com muita mais acuidade esta frase se deve aplicar aos casais.
O mais comum é dar para o torto como acabaste por constatar.
Uma relação entre duas pessoas que se amam, não têm outras necessidades, e não acho sufocante..É o meu ponto de vista!

Anônimo disse...

Bem, o q me choca é ele levar isso como sendo, aparentemente, natural...e será q a mulher sabe??Relações modernas!:/

Pink Panther disse...

Sim... sim... eu tb sei por experiência que isso acontece frequentemente. Por isso, apesar de tb concordar que é saudável cada um manter as suas amizades, tudo deve ser pesado na mesa e qd é em demasia o santo descobfia... eu desconfio... já tive de tudo... por isso conheço bem os sintomas e por isso, qd o meu pinky man tem as suas saidas não posso dizer que fico contente. E atenção que se há pessoa em quem confio é nele. Apesar de todos os nossos problemas ele consegue transmitir-me absoluta confiança. E qd sai faz questão de ir à bola e voltar, ou ir ao jantar e dps voltar. Nunca vem mto tarde. Qd vem mais tarde, avisa e explica pk e nunca vem mais tarde que a conta... e não faz isto todos os dias, nem todas as semanas, nem sequer todos os meses... e eu a mesma coisa... confesso que às vezes eu até sinto falta de uma saida mais prolongada. Mas sou adepta. Não faças aos outros aquilo que nao gostas que te façam a ti. Então eu tb não o faço... Conta, peso e medida é a conta certa... qd é demais... desconfiem!!!

Anônimo disse...

E o pior é que no entretanto muitas esposas ficam cheias de Sida e não percebem porquê! Bj

Anônimo disse...

Sempre achei que essa modernice de cada um sair para seu lado, ter o seu próprio espaço e liberdade dá sempre nisso.
Quanto se gosta realmente de uma pessoa não consigo perceber a necessidade de cada um ir para seu lado, o normal será querer aproveitar todos os momentos para estarem juntos, é que o tempo passa tão depressa.
Agora se estão enjoados um do outro ao ponto de ter que ir cada uma para seu lado para não se enjoarem mais, será mais acertado ir cada um para seu lado definitivamente.
Sónia

PJ disse...

Pois é...é triste mas p alguns homens é a coisa mais natural do mundo, e fazem-no como se fossem ao futebol...o q me questiono sempre é o q estará por detrás disso: insatisfação, procura da novidade, monotonia? Será q são felizes assim? Duvido!
Kitty, já sigo o teu blogue à muito tempo. Parabéns! Continua assim.

Carrie disse...

Também eu fiquei sem palavras... Admito que em qualquer relação tem que haver espaço e tempo para um e para outro e respectivos amigos... Já traições sãp inadmissiveis!!! em qualquer situação mas mais ainda quando se assume o compromisso de casamento e filhos.
Espero que ele e todos como ele cresçam!

Anônimo disse...

É caso para dizer "sem comentários"

Anônimo disse...

Pois, se calhar é, pouco me interessa...
O que eu gosto mesmo é do look da Sienna Miller! Está gira que se farta.

Claudia

Miss Kitty disse...

Haja alguém sensato que compreenda porque é que eu muitas vezes fico incomodada com essas saidas!

BJS*

Paula disse...

Que deprimentes,os homens ás vezes...
Costumo sair ás vezes sem o meu marido,e ele sem mim.Estamos casados,não estamos colados!!!
E essas saidas fazem-nos bem...nunca o traí e acho que nunca fui traida(acho eu,que não nasci ontem e não ponho as mãos no fogo por ninguem!)
Mas fico a pensar,será que há homens que assim que se veem sós,começam logo a procurar uma possivel aventura!!!Claro que as tentações existem,mas tambem tem que estar predispostos a isso!É triste.

Anne disse...

no coments...
simplesmente chocante a leviandade dele.

Capitão Microondas disse...

Excelente post. Como o meu comentário já ia numa carpete (como é meu timbre) vou comentar/postar no meu pardieiro e tentarei vir aqui publicar um resumo aceitável numa caixa de comentários.

James Lewis disse...

As saídas (continuadas e susceptíveis de dúvidas) com os amigos, só encobrem traições.

Falta de comunicação e verdade nas conversas trocadas no seio de um casal, lançam pontas soltas que se tentam aparar no fantástico Mundo das tentações. Daí a transformar-se numa fuga para a frente, é um instantinho. Depois, basta observar o bom senso emocional perder-se durante tempo indeterminado, num mar de areias movediças, onde as traições são o mote perfeito.

Para mal do pecado… durante este “processo”, todos saem castigados.

Falando por experiência própria (enquanto traidor / aprendeu a lição), se queremos ser “gente crescida”… não há lugar para traições. Na hora de perceber o que queremos, confrontamo-nos com a verdade e procuramos esta mesma verdade junto de terceiros. Isto permite encontrar uma solução elucidativa, onde ninguém sai enganado.

Pipoca dos Saltos Altos disse...

"Ah e tal sabes como é, conhecemos gajas e andamos com elas?" Enfim, começo mesmo a acreditar que esta geração (os que andam pelos vinte e tal, trinta) é mesmo a geração mais fucked up. E é por histórias como esta do teu amigo, e por outras que conheço na mesma linha, que prefiro estar sozinha a ter uma relação fast food.
Excelente post

andy* disse...

Mas...
...Tem tudo a ver com o futbol e com os programas entre mulheres?
Ou será que tem a ver com a (in)capacidade de se conseguir mantar um certo «nível» de motivação e interesse nas relações?

Não sou em Nada sabida destas coisas...
Apenas na parte dos "ex" ou "traições"...

De resto.

Acho que isto tem tudo a ver com uma questão de mentalidade.
Não mais ou menos aberta, mas se uma pessoa se dá, entrega e deixa a «liberdade» da outra parte para que isso torne a relação saudável e essa parte pensa em «saltar a cerca»...
Pois, penso que deve ser porque perdem o interesse.
mesmo que continuem a "gostar"...

made in ♥ love disse...

Bem podes sublihnar o infelizmente...


Um beijinho
Eduarda
Be in ♥ love

Capitão Microondas disse...

O problema Kitty não está portanto nas "saídas diárias" pois quando essas chegam são sinal, não de que o caso está perdido (depende muito de cada caso) mas sim de que ambos, sempre ambos, já falharam atrás, seja na decisão de base, seja no conhecimento mútuo, seja na noção do esforço envolvido para levar a diante algo para o qual não fomos programados ("para sempre e bem"), seja em algo onde normalmente qualquer das falhas relacionais assenta: comunicação. Capacidade para dizer, com coragem e ouvir, com amor.

(é o parágrafo final da carpete que deixei sobre este tema no meu pardieiro)

Flower disse...

Boas, eu sou mulher e tenho uma perspectiva realista sobre este assunto.
Tenho alguns casais amigos que quando eram solteiros, era o gruda e não descola, andavam juntos por todo o lado,e sempre que havia uma réstia de tempo era para passar um com o outro.....love ,love,love.
Casaram parece que cairam no abismo
elas á sexta feira vestem o pijama
e só o largam segunda feira,comem que nem umas desalmadas,engordam(sim porque se ele casou com ela é porque gosta dela de qualquer maneira)sexo......ah e tal estou exausta,saidas á noite.......hiiii,estou morta,prefiro ficar no sofá a vêr um filmezinho e a comer ....pipocas!

Eles queixam-se.........Pois é a minha mulher mudou muito.....E eu continuo o mesmo......!

Ai começam as desculpas esfarrapadas de futebol com os amigos,cervejinha á tarde no café,um barzinho á noite só com os compinchas....E é ai que as coisas
acontecem!

Vão por mim,eu tenho um bar,e assisto ás conversas interessantes que os homens têm uns com os outros!

Mais um homem... disse...

O meu último post falava disto por coincidência mas há aqui uma questão essencial que é ainda as pessoas que têm uma verdadeira obcessão por pessoas casadas. Não imaginas quantas há.

Billa disse...

Como consegue ele conviver com a mulher no dia-a-dia, sabendo o mal que lhe fez? impressionante!

Maria disse...

E o mais triste é que secalhar, enquanto ele sai imensas vezes, a mulher nem por isso..

Custa a acreditar que é assim..

Beijinho.

so_risoIncógnito disse...

Infelizmente também acho que o é. Por isso cada vez é mais dificil na minha opinião confiar nas pessoas. e a desilusão vem mais com a banalidade que usam para dizer o que fizeram...
So_Risos**

Joana ' disse...

O que é incrivel é a lata com que o admitem... Que descaramento o desse teu amigo Kitty :o

Um beijinho

Anônimo disse...

Eu começo a achar que o problema está na nossa sociedade, na mentalidade da sociedade. Porque sempre foi assim.
Para mim o ser humano não consegue manter uma relação (quase eterna) e ser fiel, manter sempre a motivação, sempre o mesmo interesse, mesmo que até ame essa pessoa.
Ok, e diriam, se não consegue ser fiel então é melhor largar a pessoa em causa. E se a amamos? E se temos a certeza que essa pessoa nos faz falta? Que é ela que queremos ao nosso lado?
Não critiquem, porque quem sente isto, também sofre, sente-se impotente.

Que me desculpem os românticos, mas esta é a triste realidade.

Allie disse...

Nesse aspecto sempre fui defensora de manter alguns programas com os amigos. Mas com conta e medida como escreveste. Claro que essa medida depende muito do casal e da comunicação que têm. O meu namorado evita sempre marcar saídas com os amigos nos dias que consideramos nossos (uma vez que não é fácil vermo-nos diariamente, os fds são fundamentais), tal como eu. No entanto, uma vez por outra, isso acontece e eu até acho salutar pois quebra um pouco a rotina. A minha experiência mostrou-me que homem que precise de estar sempre em programas masculinos não está devidamente empenhado na relação e o caminho para o afastamento e a infidelidade está traçado. Más experiências, mas verdadeiras lições de vida.

MissBlueEyes disse...

Pessoal não quero se apedrejada depois de ler o meu comentário!!! Please!!! É apenas a minha opinião!

Kitty Fane tentou saber o porquê das sucessivas traições?

Os homens traiem porque ou não tem o sexo sem tabus em casa, e não me venham dizer que nós fod***s/fazer amos todos os dias e todas as horas que isso é pura mentira! A mulher passa muito tempo do ano deprimida, ou dores de barriga, ou cabeça, ou porque não apetece e pronto!!! É verdade e contra mim falo! Basta ter partido uma unha (é apenas um exemplo) que cai o Carmo e a Trindade e claro está, tudo estragado nos próximos dias! Então Eles tem que procurar fora o que não tem em casa! Seja sexo, seja paz, seja alegria, ou apenas uma boa conversa! Esta é a nossa realidade e nada mais! E o contrário também acontece!

Claro que com isto tudo não quer dizer que não haja homens/mulheres que não o façam só pelo puro prazer da traição!

Ou então por serem bastante modernos! Mas isso já não é traição, porque é com mútuo consentimento!

Depois há aquelas que sabem,mas isso agora... não interessa para nada, porque andam a passear na carteira os dourados que Nós mulheres tanto amamos! Compra aquele anel ou aquela carteira, carissimos que tanto queria para atenuar o que lhe vai "crescendo na testa",

Eu cá continuo conservadora!!! :)

CF disse...

Pois é. É triste, mas tão real. Acho que nem temos a noção da real abrangência desse tipo de situações...

Lady Bennett disse...

Já não me restam dúvidas de que é esta a realidade de tantas, tantas relações, mas, mesmo assim, continua a ser algo que me faz confusão.

Bolas, se se está junto não é porque se ama? E, desculpem-me, se se ama, não se trai... Ou talvez seja eu que sou demasiado inocente. Ou ingénua, mesmo. Quem sabe... mas que me deixa triste, lá isso deixa.

sonhosdeumarapariga disse...

Até me caiu o coração ao ler isso!
Nem sequer tenho palavras para comentar essa situação

Verduxa disse...

Nada mais já me surpreende...

João P. Tavares disse...

Concordo inteiramente.
Ou as saídas são com peso conta e medida ou há segundas intenções.