quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Criança morre de Gripe A

É certo que cada pessoa tem a sua maneira de sentir a perda de alguém. A maior parte das pessoas isola-se. Chora. Revolta-se. Não reage. Apenas quer estar com os seus. Ontem descobri que há quem sinta a perda estando a toda a hora na televisão em directo para todos os noticiários. À hora de jantar lá estava a senhora (acho que é madrasta da criança) em directo para o telejornal. Às dez e tal, lá estava a senhora em directo para a rtp n. Qual não é o meu espanto, quando dou conta de que por volta da meia-noite e tal, lá estava a dita senhora na sua casa, em directo para a Sic Notícias.

36 comentários:

disse...

Também vi a sra nhoje no Bom Dia Portugal, muito mais preocupada com as crianças dos outros (FECHEM A ESCOLA) do que a chorar a sua criança...

Não sei qté que ponto temos o direito de julgar a forma de alguém lidar com a dor, mas fiquei a olhar para a ligeireza da senhora, que mais parecia estar em campanha que em luto.

Anônimo disse...

A sério? Que horror!

Aares

Sahaisis disse...

sim..é uma vergonha e uma devassidão completa...sim, ocorreu-me que era uma forma muito estranha de fazer o luto de uma criança...mas provavelmente não estamos perante um verdadeiro luto...e vergonha deviam ter também as televisões que exploram este tipo particular de miséria humana...
p.s: adoro o teu blog, nunca tinha tido a coragem de comentar ;)

SLB31 disse...

300% de acordo.. entrei no carro de manhã ligo o rádio e lá estava a madrasta brasileira a falar.. enfim... posturas..

Lady Bennett disse...

Muito sinceramente, do meu ponto de vista, acho triste e degradante. Para a criança que, infelizmente, faleceu, e para todos os que já passaram por semelhante dor. Mas pronto, talvez seja eu que tenho horizontes pequeninos e não entendo este tipo de "manifestação pública de dor".

Bjs

Mariane Martins Manso disse...

Eh... cada um do seu jeito. Qd eu perdi o meu avô, eu fiquei horas cantando no karaokê, sabe?

Entao... e meu pai ficou bravo pq "isso não é luto!


bjs mari

GATA disse...

E hoje de manhã... lá estava a senhora -à porta da escola- na RTP1!

Já agora, se ela é a madrasta, porque é que diz sempre "o meu filho"?! Certamente é filho 'do coração' mas... cada macaco no seu galho!

MissBlueEyes disse...

Muito morbido!

No mínimo estranho!

Enfim... Há pessoas para tudo!

Tana disse...

Enfim!!! :(


beijinhos!

Tinkerbell disse...

realmente há pessoas assim! =(
ontem ouvi uma conversa interessante de uma pessoa super comum, onde dizia que o tempo é diferente para cada pessoa, e que as formas de amar, de superar a dor, e de voltar a viver depois da dor são diferentes...e é bem verdade!

Cindy disse...

Hoje em dia o que conta é ser mediático!!! Infelizmente, morreu uma criança e por mau diagnóstico!
Beijocas

Allie disse...

Afinal não fui só eu que fiquei surpreendida com a calma e relaxamento da pessoa. Parecia que nem conhecia a criança.

Anônimo disse...

Também achei o mesmo. Nem uma lágrimazita caiu daqueles olhos a noite toda. Madrastas...

E o que mais me chocou foi ateimar que a criança morreu de Gripe A quando teve 3 enfartes no Hospital, não há autópsia e nenhum médico falou sobre o caso... Lançar o pânico foi o que ela quis fazer...

Cátia Afonso

Silvia disse...

E acho muito bem que a Madrasta do miudo faça isso.
Ela tenta fazer ver, que as coisas não podem continuar assim.
Ela tentou impedir a abertura da escola onde o menino andava, porque existe mais 4 casos de gripe A lá dentro, e nem eles querem saber.
As pessoas não percebem a gravidade do caso.


Gostei tanto do teu Blog que vou segui-lo (:
Beijinhos

Ana Novais disse...

E hoje Lá estava ela com o pai da criança (com uma bela camisinha cor-de-rosa no sofá) a darem mais uma entrevista como se nada fosse... Inacreditável...

_ba_ disse...

Mas afinal foi a gripe A que lhe causou a morte? Eu ontem não vi mada mas, hoje de manhã, estava a ver e depois de aparecer (no rodapé) que a criança faleceu de gripe A e a seguir já dizia causa da morte não apurada fiquei na dúvida ...e depois isto de ver uma "histérica" a falar também não faz muito bem o meu "género" se bem que cada um sofre à "sua maneira" ...e pelo que leio aqui parece que andou a "correr as capelinhas todas" entre ontem e hoje.
Não estou cá para julgar ninguém mas sinceramente não me vejo a fazer isto e depois adianta alguma coisa este histerismo ou a senhora até gosta é de protagonismo?
E só pensava no típico caso do homem tuga que se separa e junta com uma brasuca ...quero é saber a causa da morte e depois então talvez me pronuncie até lá acho que é mais um "dramalhão" e exagero que não vai levar a lado nenhum ... aliás vai: vamos andar a ter que "levar" com isto nos canais todos bah (e viva a tv cabo)

Ana'Space disse...

E hoje de manhã lá estava a senhora à porta da escola da criança... Enfim há coisas que não se percebem...
[Vimos cá todos os dias mas é o primeiro comentário :)]
Beijinho*

Vera disse...

Bem, como é possível!! Podia até falar na TV, mas não neste momento em que devia estar a chorar a perda da criança...
Sinto muito pela criança...

Rosinha disse...

Os mass media, são os mauzinhos nestas coisas, mas as pessoas ainda são livres! O facto é que morreu uma criança de 10 anos com gripe A (até prova em contrario), que secalhar foi medicada tardiamente... isso é um bocado grave!

Catarina disse...

pois..
a que aproveitar os momentos de fama =/
cada um tem e que viver com a sua consciencia

Anônimo disse...

Que gravidade Sílvia... há muito e muito alarmismo por uma coisa que não é assim tão grave.
Uma escola não pode nem deve fechar por ter 4 casos. Deve sim ter outros cuidados para controlar, e os pais devem estar atentos em casa.
O miúdo tinha uma cardiopatia grave, segundo a autópsia, claro que se agravou com a gripe A, como se poderia ter agravada com a gripe sazonal!
Esta forma de luto parace-me estranha, mas é uma forma de exteriorizar a revolta que se sente... e culpar alguém por uma fatalidade às vezes ajuda.

art.soul disse...

não posso crer... a sério??

Estrelinha mais brilhante disse...

Olá..
Passei por aqui e gostei mesmo muito dos teus posts.
De facto essa senhora aparece em tudo o que são Jornais. É mesmo uma estranha forma de fazer luto por alguém.
beijinhos:)

Anônimo disse...

Pensava que só eu tinha dado conta da tamanha frieza da senhora perante o trágico acontecimento.
Há madrastas e madrastas mas esta? Não consigo entender como alguem consegue manter aquela postura, toda petulante perante a perda de alguem proximo.

Inacreditável.

BBasto

Pobre morena burra disse...

Ainda bem que não fui a única a achar tudo aquilo muito estranho...

Pobre morena burra disse...

Ainda bem que não fui a única a achar aquilo estranho...e sinceramente não vi uma única lágrima ou ar de desespero...fiquei chocada!

costela de adão disse...

E hoje lá estava em directo no Bom Dia Portugal às 8 da matina. Ainda há pouco estava a falar sobre o facto da senhora ter ido para a escola assustar os outros pais com as tv's em directo e até que ponto será real a parte da pessoa estar em sofrimento e não pensar direito e a parte do show-off? Não quero ofender ninguém, mas causa alguma estranheza. Porque à partida julgar-se-ía que as pessoas que passam por este sofrimento de perder uma criança optariam por ficar em casa, recolhidas, junto dos seus e não nas tv's a cada hora do dia...Sem querer julgar a pessoa , não deixa de ser um pouco estranho.

Joana Santos (STRITH) disse...

Recebi sms's precisamente com essas observações de amigos.

E hoje, a dita senhora, estava na escola do filho a fazer uma palestra sobre os virus...


São vidas...

Anônimo disse...

Espantoso (para não considerar desrespeitoso) é alguém ficar espantado com a reacção de alguém pela perda de um filho.

Se o teu filho morresse com gripe A provavelmente nem tu própria terias grande domínio sobre o tipo de reacção que terias.

Saberás porventura o que é perder um filho para criticares a forma como alguém reage ou não, se aparece na televisão ou não, se está caladinha ou não!?

Não me lixes, Kitty. Isso é parvo, com todo o respeito.

continuando assim... disse...

não é filho pis não ... acho qu eé madrasta, a querer protagonismo


triste
imoral

Anônimo disse...

Nós nem sabemos a relação que a sr tinha com a criança. Conhecia-a há muito? Pouco? Não fazemos a mínima ideia.

Há mulheres (e homens) que depois de um trauma, tornam-se extremamente activas por uma causa, para não perder a memória, a força, a vida que lhes resta. Pode ser o caso. Não sabemos.

Maçã e Canela disse...

É triste a sociedade as vezes.
Mais triste ainda foi o dito hospital mandar a criança para casa.

Pink Panther disse...

E mais... corrija-se que a criança não morreu de gripe A mas sim de ataque cardiaco... a gripe A foi apenas um pretexto... Deus me perdoe mas até parece que foi de propósito para aparecerem na comunicação social... que vergonha!!!

Beijos

Pink

Anônimo disse...

ela não é mãe é a madrasta

Anônimo disse...

Oxalá esteja compeletamente errada... A mim, parece-me que a senhora está aliviada do fardo de ter um enteado.
Não quero ferir suceptibilidades com este comentário, apenas estou a dizer o que me pareceu.
Aproveito para dizer que este blog é leitura obrigatória para mim, um momento bem passado.
Isabel

Anônimo disse...

A mim o que me choca são os comentários que põem em causa a dor da senhora só porque é madrasta e não mãe. Tenham juízo