domingo, 16 de agosto de 2009

Se calhar dormia melhor na banheira


Gisele Bundchen

Oiço tão bem desde que fui ao otorrino que comecei a aperceber-me da barulheira que há durante a noite. E já nem vou falar dos carros que, nas madrugadas de sábado, passam com a música em altos berros.

Primeiro foi o meu vizinho do esquerdo, cujo quarto é colado ao meu, que se fartou de tossir. Coitado. Se aquilo não é gripe A agravada com uma pneumonia, deve andar lá perto. Depois foi o cão da vizinha de cima - um caniche - que, de vez em quando, desata a ladrar como se não houvesse amanhã. E agora há uma rola. Sim, uma rola. Uma rola que cantou toda a madrugada. Mas quem é que se lembra de ter uma rola numa varanda de um apartamento? Sim, ouve-se tão bem que só pode estar numa varanda.

E, vá lá, não houve barulho de ninguém a fazer sexo. É o bom de ter como vizinhos mais próximos (os do lado e os de cima) dois casais de velhotes. Menos mal. Também já era só o que me faltava.

21 comentários:

Ana C. disse...

Quando vivia no meu antigo apartamento ouvia a vizinha de cima a fazer xixi e meu Deus como a ouvia. Primeiro uma fonte impiedosa, depois os pingos finais intermináveis.
Cheguei a pensar que ela sofria da próstata AH AH AH

Anônimo disse...

ai entao os velhotes nao têm direito a ter sexo...hehehe

Bituca disse...

Estás bem melhor que eu, tenho um carto de estudantes por baixo(a barulheira é infernal) e por cima um casal que ao fazer sexo abana bastante a cama, ahah. às vezes, às 7horas da tarde, lá estão eles. AHAHA

Nicole disse...

lol

fantástico! Odeio apartamentos! Bah

Teresa disse...

Muito podia eu comentar por aqui...

A maior praga, para mim, é mesmo ser forçada a ouvir a intimidade dos outros. Há uns cinco anos vi-me obrigada a chamar a polícia, tão óbvio era o estardalhaço de corridas, chorro de crianças, objectos partidos... violência doméstica, pronto. Alguém tinha de intervir. A polícia chegou 15 minutos depois, nos meses seguintes, enquanto estive naquela casa. numca mais ouvi nada. Ainda bem.

O pior foi quando me mudei para a seguinte, na Beloura. O meu quarto era paredes coladas com o do apartamento ao lado. Assistia ao vivo e em directo a discussões furiosas seguidas de reconciliações X-rated (nessa altura mudava-me melancolicamente para a sala, para não ter de ouvir). No dia em que tiveram a audácia de me vir bater à porta porque eu me tinha distraído com o volume da música (às sete da tarde) fui uma cabra do pior: fiz um sorriso seráfico e ripostei que talvez a música estivesse alta. sim senhores, mas era ópera, era Mozart, era melhor do que eu ouvia vindo do quarto deles a horas impróprias. A minha vitória foi relativa. Do lado de lá tudo continuou igual, mas eu podia ouvir música tão alto que se ouvisse no Ramalhão, nunca mais tive uma queixa. E gosto de pensar que contribuí para a educação musical deles :)

Em particular conto depois uma história, que nem é coisa que possa pôr no blogue. Todos temos telhados de vidro :)
Vai em privado no Facebook.

prada disse...

Tadinha, não precisas de mais nada, para ser feliz... ri-me tanto!! Tens de melhorar o teu apartamento :
Janelas duplas, são fundamentais , isolamento sonoro das paredes, e manter como vizinhos os tais casais de velhotes.
Trata disso depressa, porque é um horror não ter sossego, eu não aguentei e fiz esse investimento
que valeu mesmo a pena.

Miss Complicações disse...

Não há nada como não ter vizinhos...pelo menos muito próximos. Quando cheguei a Lisboa bem procurei uma casinha um pouco isolada. Ainda andei a ver umas casas na Quinta da Marinha e na Quinta da Beloura mas os acabamentos eram péssimos. Tive de me contentar com um "apartementozeco" onde todos partilhamos a intimidade e os hábitos de higiene. Sou tão feliz, agora que vivo em comunidade.

Precis Almana disse...

Oh pá, eu ia ter pena de ti; mas fizeste-me ter pena do teu vizinho com gripe A e pneumonia... :-p
Eu oiço com regularidade a mais um casal a discutir. É horrível. E uma vez chamei a polícia, que por azar chegou num intervalo da troca "amigável" de palavras...

Anônimo disse...

Os filhos dos meus vizinhos de cima são autenticos terroristas... Correm, berram, riscam as paredes (sim já ouvi a mãe a gritar: oh tiago! estás a riscar as paredes!?), atiram coisas ao chão.... a mulher anda de tacões todo o santo dia (nem sei como aguenta), o marido é o único que se safa...

Quanto a ouvir bem... ouço bem demais... Ouço tanto barulhinhos durante a noite que às vezes até penso que está alguem a assaltar a casa... Ja para nao falar que ouço a minha avózinha a ressonar! ehehe

Anônimo disse...

Por falar em banheira... Ja experimentaste mergulhar a cabeça durante um banho de imersao?? debaixo de água ouve-se ainda melhor!

bondearte disse...

Aqui no meu apartamento.
Todos ouvem tudo de todos.As vezes a gente se chateia,tem coisa que não é bom ouvir,tosse, discussão,mas tem coisa que a gente releva.A visinha de cima é solteira,e as vezes ouvimos coisas.......
Bom fim de semana

Catarina disse...

Eu cá não tenho essa sorte. Vim para Lisboa estudar e estou a dividir o apartamento com duas colegas... elas até são boas mocinhas e portam-se bem, mas há uma que com 26 anos não sabe fazer puto em casa (desta culpa a mãe), o namorado mija fora da sanita, ouve-se a keka... enfim. Já lhe chamei a atenção. Da proxima leva com a senhoria!

frank verlag disse...

De "passagem" por mero acaso; gostei do que li, mas.... "os velhotes fazem sexo!"! De qualquer forma parabéns ao otorrino! Pois...

Smart Cat disse...

É mesmo mau quando queremos dormir e não conseguimos porque algo ou alguém perturba o nosso sono...
E ainda tens sorte de não teres uns vizinhos que ás 2 da manha se lembram de ligar a porcaria da broca e andar a arrastar móveis...
Beijo!!!
p.s. SE puderes passa pelo meu blogzito sim??e se estiveres inspirada deixa um comentário...Agradecia imenso!!!
www.smartcatsblog.blogspot.com

apipocamaisdoce disse...

Não te queixes,a minha vizinha do rés do chão tem galos. Que acordam todos os dias pela fresquinha. Tipo, 5 da manhã. NO CENTRO DE LISBOA!!!

Miss Kin disse...

Eu já tive uma rola no meu prédio, não há descanso...

luarte disse...

O meu meu pai também se lembrou de ter uma rola na varanda. Como vês, há quem tenha mais pancas destas além do teu vizinho, ou será que vives no mesmo prédio do meu pai? ;)

Filipa disse...

A minha vizinha do lado berra (mas berra, mesmo!) enquanto faz sexo. Imagina o que é acordar às 4 ou 5 da manhã com a fulana aos berros. Ou ter os meus pais lá em casa, num sábado à tarde, e ela começar com aquela gritaria. Já me chatetei, já dei dois murros na parede, já escrevi uma carta ao condomínio... e nada. Estou a ficar LOUCA!

Pipoca disse...

Ahahahahah, tu és demais!

Ni! disse...

OlÁ!
Bem, normal, normal não é... mas olha que eu sem saber muito bem como já criei 2 borrachos na varanda do meu apartamento antigo. A pomba galdéria foi lá por 2 ovinhos num vaso, q eu tive pena de destruir. Contra o frio e a chuva, os ovos eclodiram, os borrachos cresceram e só pude tirar de lá o vaso quando eles aprenderam a voar...

Ana Raquel disse...

Eu odeio pombos e rolas! O meu quarto dá para um jardim e além de fazerem imenso barulho sujam tudo!
Mas tb vivo num apartamento onde se ouve tudo! TUDO mesmo! Só espero é que os vizinhos também ouçam o "nosso" barulho... AZAR!